Boa noite!
22/09
 

Artigos

Voltar
Quarta-feira, 07 de setembro de 2005 - 09h09m

Animais > Outros

Uma lei traçoeira



Por Valdomiro Poliselli Júnior *

O Estado de São Paulo movimenta mais de R$ 50 bilhões por ano e gera mais de 1,5 milhão de empregos diretos no campo. Em 2004, somente o Estado de São Paulo foi responsável pela produção de 75 milhões de arrobas de carne bovina, 9,25 milhões de arrobas de carne suína, 1,2 milhão de toneladas de carne de frangos, 5,5 bilhões de litros de leite e 27,5 milhões de caixas de 30 dúzias de ovos, gerando para a economia paulista mais de 14.1 bilhão em receita.


Mais de 600 eventos de Rodeio são realizados todos os anos no Estado - sem contar as feiras agropecuárias-, praticamente um por município, atraindo mais de 15 milhões de pessoas e gerando 250 mil empregos diretos, sem mencionar o forte apelo cultural que retrata fielmente o dia-a-dia do homem no campo e da lida com o gado.

O Brasil é hoje líder mundial na produção de embriões in vivo, com produção de 87.732 embriões em 2003. Destaque para a fertilização in vitro, técnica ultra moderna de reprodução animal, que em 2003 produziu 63.164 embriões. E a maior concentração das empresas e dos laboratórios que realizam estas técnicas estão no Estado de São Paulo.

O Turfe, esporte eqüestre mais antigo do mundo tem no estado de São Paulo um dos maiores Jockey Clubes da América Latina, e as principais criações de cavalos de corridas do país.

O Hipismo tem no Estado os maiores clubes e centros de treinamentos que desenvolvem nos nossos jovens o censo de competição e amor aos animais. O esporte já fez grandes nomes internacionais como ­­­­­­­­­­­­Rodrigo Pessoa e seu cavalo Baloubet du Rouet, campeão mundial em 1998, tricampeão da Copa do Mundo (1998, 1999 e 2000) e medalhista de Prata nos jogos Olímpicos de Atenas 2004.

Estes são alguns dos setores que a Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo quer aniquilar por meio de uma lei equivocada, apresentada por um deputado - Ricardo Trípoli-, que tem toda sua trajetória política ligada apenas ao meio ambiente e que não quis convocar o setor produtivo para discutir a lei mesmo tendo ela transitado pela Câmara por dois anos. Ouviu apenas aqueles que já estavam ao seu lado, ONGS, sociedade protetora dos animais, militantes e simpatizantes do atraso em prol de um pensamento único.

É hora de unirmos todos os setores produtivos do Estado, todos os organizadores de rodeios, leilões, feiras agropecuárias, toda a classe científica de pesquisa de reprodução animal, universidades, sindicatos e entidades ligadas ao meio.

Recorro também aos artistas, principalmente aos sertanejos que tem como palco principal os rodeios, as feiras agropecuárias e os leilões, para que juntos, numa demonstração de compromisso com o setor, pressionemos os políticos de São Paulo para que revoguem os artigos e itens da Lei 11.977, que inviabiliza as atividades produtivas de nosso Estado.


* empresário e pecuarista, vice-Presidente da Associação Brasileira dos Criadores da raça Angus, vice-Presidente do Núcleo dos Criadores da Raça Brahman de São Paulo, presidente do Núcleo dos Criadores de ovinos da raça Dorper de São Paulo, presidente do Jaguariúna Rodeo Festival e ex-Presidente da Federação Nacional do Rodeio de 1996 a 2000, época em que a federação conseguiu aprovar a Lei Federal nº 10.519/2, que regulamenta os rodeios em todo território nacional.


Fonte: Texto Assessoria de Comunicações
















© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r