Boa noite!
22/09
 

Artigos

Voltar
Sábado, 03 de março de 2007 - 16h46m

Agronegócio > Suínos

O poder da informação



Por Vânia de Souza Dal Pozzo *

Ainda na faculdade aprendi que a informação, dependendo da forma que se apresenta, tem poder de dar vida ou acabar com ela. Se for verdadeira, tem objetivo de ser divulgada, mas quando é inverídica, quando envolve milhares de pessoas que são afetadas diretamente, mas principalmente, prejudicando e trazendo angústia, não tem razão de ser e deve ser expurgada.




Refiro-me as notícias veiculadas semana passada, de que a Rússia poderia aumentar drasticamente as restrições às carnes brasileiras, sob a alegação de que o serviço sanitário do país, não estava tomando medidas para impedir que carnes de Estados proibidos de exportar aos russos continuassem sendo embarcadas. Por conta desta notícia plantada, que até então não foi confirmada pelo MAPA, com intenções maldosas, ocorreu nesta semana a queda de R$ 0,5 centavos no quilo do suíno vivo pago ao produtor integrado e mais de R$ 0,20 ao independente.

Para contestar esta inverdade, foi anunciado que as autoridades sanitárias estão otimistas quanto a continuidade das importações de carnes brasileiras pela Rússia e desconhecem ameaças de cancelamentos. Em reunião na última quarta-feira, dia 21, com o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Gabriel Maciel, o secretário da agricultura de SC, Antonio Ceron, foi informado de que não há ameaças à continuidade das exportações. Maciel teve esta confirmação do embaixador Russo.

Diante desta realidade questiono: Porque esta notícia não se espalha na mesma velocidade da negativa? A quem interessa que esta notícia positiva seja divulgada? Será que o valor do suíno vai reagir? De onde surgiu a informação distorcida? Porque não consultaram os órgãos competentes, com autonomia e conhecimento para falar sobre isso? E agora, quem vai se responsabilizar por este prejuízo? Pela falência de inúmeros suinocultores que não só por esta, mas outras notícias irreais que foram plantadas e usadas para alguém levar vantagem, sem se preocupar se neste contexto, muitas pessoas seriam sacrificadas e tantas famílias atingidas.

Ética e profissionalismo são a base do jornalismo, checar as informações e as fontes é fundamental, aprendemos isso deste o primeiro período da faculdade, mas não se refere só ao jornalismo, mas a tantas profissões e atividades que tem poder de mudar a vida das pessoas, para o bem ou para o mal.

A comunicação e os meios de leva-la a população, é o que de melhor foi criado, mas precisamos saber usá-la corretamente, de forma séria e honesta. Temos o poder de um médico, de fazer sobreviver ou dar o golpe de misericórdia.



* jornalista e assessora de comunicação da Associação Catarinense de Criadores de Suínos
E-mail: vania@accs.org.br







Fonte: ACCS
















© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r