Bom dia!
26/09
 

Artigos

Voltar
Sábado, 20 de dezembro de 2008 - 12h32m

Agronegócio > Ovinos

Cooperativas de lã precisam de apoio



Imagens

Álvaro Lima da Silva

Foto: Via Informação / Página Rural



Por Álvaro Lima da Silva

A lã, única fibra natural que o Rio Grande do Sul produz encontra-se em dificuldade de comercialização. No passado, com um rebanho de 12 milhões de ovinos. Hoje, com um rebanho de 4 milhões e com uma produção de apenas 10 a 11 milhões de quilos de lã, o setor encontra-se fragilizado. Lamentável, pois, sem prejuízo de outras atividades, poderíamos triplicar nosso rebanho como em décadas passadas.
 
Atingimos com mais de 50% de uma tosquia que teve início em setembro apenas em torno de 20% foi comercializada. Um ano atípico, agravado pela crise internacional, que atingiu praticamente todas comodities, grãos, carnes, etc...

Na ovinocultura, antes do transplante de embriões, rastreabilidade, etc.. imagino mais importante recuperarmos o que já tivemos em termos de assistência técnica, preparação de mão-de-obra especializada, extensão rural e principalmente, aumentar a natalidade de nossos rebanhos de um patamar de 60% para níveis australianos de no mínimo 100%, assim não estaríamos tão fragilizados para enfrentarmos as crises, que por certo, outras virão.

Enfim, sabemos que a fibra lã ocupa no mundo (pela qualidade que possui) um espaço insubstituível, um nicho de mercado conduzido para pessoas que não abrem mão de sua utilização e qualidade.

A cadeia que tem início na retirada da lã da ovelha e termina no consumidor, hoje encontra-se prejudicada, pois os grandes mercados Europa e China, estão retraídos na aquisição da fibra, transformada em tops por nossas indústrias, conseqüentemente, interrompendo a cadeia, pois as indústrias nacionais estando com dificuldades de comercializar, somente adquirem a fibra bruta a medida da lenta demanda, repercutindo nas cooperativas de lã, conseqüentemente no produtor, que entrega a sua produção nas cooperativas, que estão descapitalizadas, sem a promessa de liquidez a curto prazo, com preços aviltados em relação a safra passada.

Com o objetivo de minimizar os efeitos da crise, a Fecolã trabalha neste momento, na renovação da liberação de recursos, através da LEC-Linha Especial de Crédito, do Governo Federal, que expirou no mês de setembro do ano passado, quando deveria ter sido renovada.


Ovinocultor e presidente da Federação das Cooperativas de Lã do Brasil (Fecolã)

E-mail: fecola@redeagro.com.br


Fonte: Página Rural
















© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r