Bom dia!
18/10
 

Artigos

Voltar
Quarta-feira, 04 de fevereiro de 2009 - 21h04m

Animais > Bovinos

Zebu, um novo sabor à carne dos brasileiros



Imagens

Maria Jaci Villa Nova Bittencourt

Foto: Divulgação



Por Maria Jaci Villa Nova Bittencourt

A modernização do sistema de produção pecuária brasileira não permite apenas que despontemos como o maior mercado exportador de carne do mundo, mas está também ajudando a quebrar mitos cristalizados no meio agropecuário, como o de que a carne zebuína não é macia.

Pesquisas indicam que o melhoramento genético, seleção, manejo alimentar, abate precoce, uso de agentes hormonais e tratamento post-mortem dos zebus são processos que conferem à carne desse animal um excelente grau de maciez.

Ou seja, não se pode afirmar categoricamente que a carne da espécie A é mais macia que a da espécie B. É preciso, antes disso, verificar o que aconteceu com o animal durante a cadeia produtiva, seja ele de qual for a raça, uma vez que será isso que determinará a qualidade final da carne.

Soma-se a isso, em favor da carne zebuína, o fato de os criadores estarem desenvolvendo programas relacionados ao genoma do boi, tecnologia que permite revelar características de produtividade e tendência genética do animal, assim como o nível de maciez da carne.

Logicamente, cada espécie possui características próprias e que não se mudam do dia para a noite. É o caso do marmoreio – nível de gordura entremeada -, característica própria dos taurinos e que confere maciez à carne. Resultados de laboratório demonstram, no entanto, que o marmoreio não é o único fator que determina se a carne será ou não macia. E isso favorece a carne zebuína, já que não depende da gordura entremeada para ser macia. As análises revelam que o sistema de produção dos zebuínos está voltado a obter carne macia e magra, ao contrário dos taurinos que, apesar da palatibilidade, possuem gordura excessiva, não recomendável para o consumo do dia-a-dia.

A carne zebuína, portanto, vem ganhando maciez sem perder sua característica de carne saudável, o que na prática se expressa pela facilidade de separar a gordura da carne no prato. O zebu, com essas características, é recomendado para o bife, o churrasco e todos os pratos brasileiros à base de carne, já que se configura na união de qualidade, sabor, saúde e praticidade.

Presidente da Associação dos Criadores Gaúchos de Zebu (ACGZ) e criadora da raça zebuína Tabapuã, na Cabanha Guajuviras, em São Francisco de Assis/RS. 

Email: cabguajuviras@terra.com.br


Fonte: Página Rural
















© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r