Bom dia!
26/09
 

Artigos

Voltar
Terça-feira, 21 de julho de 2009 - 20h19m

Pesquisa > Leite

O leite de que o Brasil precisa



Por Rosangela Zoccal

Dados do Ministério da Saúde demonstram que o brasileiro deveria consumir, em média, 219 litros de leite por ano, seja na forma fluida ou na de produtos lácteos. No entanto, o consumo médio no País, cerca de 140 litros por habitante/ano, está muito aquém do recomendado. O leite é uma das principais fontes de proteína na alimentação humana. A necessidade do produto varia conforme a faixa etária da pessoa (veja tabela abaixo). Uma vida saudável depende deste alimento que, pela potencialidade da pecuária de leite nacional, pode se tornar acessível à totalidade da população.

O Brasil é o sexto maior produtor de leite do mundo (27 bilhões de litros em 2008), ocupando posição de destaque no cenário mundial.

Além do mais, a pesquisa agropecuária desenvolveu, nos últimos anos, tecnologias capazes de quadruplicar a produção nacional. Com algum esforço, poderíamos atingir a marca de 80 bilhões de litros/ano, o que, da condição de importador, nos transformaria em grande exportador.

Mas manter a estabilidade dos preços pagos aos produtores, num processo de expansão da produção, exige que o mercado interno também seja ampliado. Do contrário, o resultado pode ser a queda dos preços pagos ao produtor, como já aconteceu em anos anteriores.

A demanda por produtos alimentícios pode ser influenciada por diversos fatores. Entre eles está o crescimento da renda, o aumento da população, a redução de preços e as mudanças nos hábitos alimentares. No caso do Brasil, a inclusão de uma camada da população no mercado consumidor de lácteos já poderá significar uma grande revolução no setor. O País possui uma população carente que pouco ou nada consome. Se tomarmos por base apenas o consumo mínimo recomendado (200 litros/ano), teríamos que incrementar nossa produção anual em 10 bilhões de litros.

Para atender ao mercado interno potencial, composto de 175 milhões de pessoas, um consumo per capita de 600 ml/dia demandaria uma produção anual de 38,3 bilhões de litros de leite. E mesmo assim estaríamos explorando apenas dois terços da nossa capacidade produtiva, restando ainda um amplo mercado externo a conquistar.

O primeiro passo para tornarmos exportadores de lácteos já foi dado, recentemente, com a assinatura da Instrução Normativa 51, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. As novas normas estabelecem critérios para a produção com qualidade. O Brasil já produz o leite mais barato do mundo (cerca de 10 centavos de dólar/litro). O incremento na qualidade que a Instrução Normativa pretende trazer tornará o nosso produto um dos mais competitivos no mercado internacional.


O Ministério da Saúde recomenda que o consumo mínimo de leite seja de:

Volume mínimo 
Faixa etária


400 ml/dia (146l/ano) 
Crianças de até 10 anos

700 ml/dia (256l/ano) 
Jovens de 11 a 19 anos

600 ml/dia (219l/ano) 
Adultos acima de 20 anos (inclusive idosos)


Zootecnista, MSc em Produção Animal, pesquisadora da Embrapa Gado de Leite/Juiz de Fora-MG

E-mail: rzoccal@cnpgl.embrapa.br


Fonte: Embrapa
















© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r