Boa tarde!
17/08
 

Artigos

Voltar
Terça-feira, 08 de junho de 2010 - 17h59m

Política > Cooperativismo

O Paraná precisa do PAC para crescer



Imagens

João Paulo Koslovski, presidente do Sistema Ocepar

Foto: Divulgação / Ocepar



Por João Paulo Koslovski 

O lançamento da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), em março deste ano, ganhou as manchetes dos noticiários do Brasil inteiro. Ao falar do programa não queremos polemizar, centrando as discussões no que deixou de ser feito no PAC 1, muito menos seguir pelo viés político que invariavelmente cerca o assunto.

Para o Sistema Ocepar, o mais relevante é a previsão de recursos: R$ 1,59 trilhão em investimentos e que precisam ser efetivamente aplicados, pois representam uma quantia considerável e podem ajudar em muito a modernizar a infraestrutura do país.

Se fizermos uma retrospectiva da política econômica nacional, veremos que nos últimos 20 anos os investimentos em infraestrutura sempre foram abaixo dos níveis desejados, provocando uma enorme preocupação com o desenvolvimento das atividades econômicas face aos gargalos provocados pela falta de estrutura.

Ao lançar o PAC, houve uma mudança de foco por parte do governo federal, o que já é por si só um aspecto positivo do programa. A prioridade agora é promover o crescimento econômico e, para isso, o país terá que necessariamente gerar mais empregos, melhorar as condições de vida da população brasileira, investir em infraestrutura social e urbana e no setor energético.

No que se refere ao Paraná, não há nenhuma dúvida de que o estado também precisa, e muito, dos recursos do PAC. Muito se fala do potencial agrícola do nosso estado, dos avanços tecnológicos e da visão empreendedora do nosso povo. Mas infelizmente estamos engessados pelos gargalos em infraestrutura e logística.

No modal rodoviário, por exemplo, sofremos com a precariedade das vias e com o custo elevado do pedágio, problemas que encarecem o frete e diminuem a renda dos produtores paranaenses. No modal ferroviário, precisamos urgente reestruturar todo o sistema de linhas férreas do estado para solucionar problemas como a saturação da ferrovia Curitiba-Paranaguá e do trecho Guarapuava-Ipiranga, que não permitem a ampliação do tráfego e da tonelagem transportada. São necessários ainda investimentos na modernização do Porto de Paranaguá, na construção de uma nova pista no Aeroporto Afonso Pena e na construção do Alcooduto Maringá – Paranaguá, entre tantas outras obras prioritárias para o desenvolvimento do estado.

Com tantas demandas e diante da perspectiva dos recursos do PAC, o Paraná se mobilizou. Em abril, num encontro histórico, o qual a Ocepar teve o privilégio de sediar, as principais lideranças empresariais do estado, reunidas no Fórum Permanente Futuro 10 Paraná (ACP, Faciap, Faep, Fecomercio, Fetranspar, Fiep, IBQP, IEP, IPD, Movimento Pró-Paraná, OAB Paraná, RPC, Sebrae, UFPR e Ocepar/Fecoopar), apresentaram ao ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, e aos senadores e deputados da bancada paranaense no Congresso Nacional um levantamento dos gargalos em infraestrutura social e urbana com o pedido de que os mesmos sejam contemplados com recursos do programa.

E acredito que temos motivos para ficar otimistas. Os deputados e senadores presentes aprovaram a estratégia das entidades em articular com a bancada paranaense, ressaltando que esta ação fortalece as reivindicações. Também o ministro Paulo Bernardo elogiou a iniciativa dizendo que “ela está à altura do Paraná” e garantiu que o estado já tem assegurados R$ 4,5 bilhões do programa para investir em obras de rodovias, ferrovias, modernização portuária e aeroportuária.

Ficou patente na reunião que as entidades empresariais estão unidas na busca da viabilização dos principais investimentos para modernizar a infraestrutura do estado. Contudo, é preciso que cada uma delas faça a sua parte, agindo de forma sistêmica para que os nossos pleitos sejam realizados dentro dos prazos previstos, caso contrário, todo esforço será em vão.

Unidos nesta empreitada, entidades, parlamentares e governos federal e estadual, podem e devem representar avanços importantes para o desenvolvimento econômico e social dos paranaenses e do próprio estado. Vamos ao trabalho. Vamos fazer acontecer, pois o Brasil e o Paraná precisam muito reduzir os custos pós-porteira e os investimentos em infraestrutura são fundamentais para isso.

Presidente do Sistema Ocepar
E-mail: imprensa@ocepar.org.br


Fonte: Ocepar
















© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r