Boa noite!
22/09
 

Artigos

Voltar
Segunda-feira, 09 de junho de 2003 - 21h36m

Agricultura > Horticultura e Olerícolas

Alfaces orgânicas Horticeres chegam ao mercado



Por Ayrton A. Tullio Jr *

As primeiras sementes de alfaces criadas no Brasil e produzidas, comercialmente, no sistema orgânico de cultivo acabam de ser introduzidas pela Horticeres no mercado. São as cultivares de alface: Luisa (lisa) e Marianne (crespa). As sementes receberam os selos de certificação do IBD (Instituto Biodinâmico) e Demeter, símbolos de produtos orgânicos e biodinâmicos altamente confiáveis. Até então, as opções para os produtores de alfaces orgânicas disponíveis eram as sementes importadas ou as tratadas quimicamente. "A certificação assegura ao produtor de alimentos orgânicos o plantio de sementes isentas de tratamento químico, produzidas em ambientes seguros para o ser humano e para a natureza, desde o campo até a embalagem," afirma o gerente de Marketing da Horticeres, engenheiro agrônomo Ayrton A. Tullio Jr.

As sementes orgânicas das alfaces Luisa (lisa) e Marianne (crespa) são nuas, não recebem tratamento químico e possuem alto teor de germinação. A comercialização será feita em embalagens de 10 g, especialmente desenvolvidas e aprovadas pelo IBD. Internamente a embalagem é impermeável para a proteção das sementes. "O material externo será de papel reciclado com layout identificando, claramente, tratar-se de produto orgânico", observa Tullio.
As alfaces orgânicas lisa Luisa e crespa Marianne podem ser plantadas o ano inteiro, nas principais regiões produtoras. O produtor encontrará as sementes na rede de distribuidores e revendedores Horticeres dos estados, onde poderão esclarecer dúvidas e obter mais informações.

Com movimentação de 250 milhões de dólares anuais, os orgânicos são uma forte tendência e estão em franco crescimento no Brasil e no mundo. De acordo com o IBD, são três mil produtores em cerca de 300 mil hectares certificados para cultivo de hortaliças, café, cana, citrus dentre outros. A busca por alimentos mais saudáveis e a crescente preocupação ambiental de consumidores e produtores motivam o aumento da procura. A pequena oferta gera preços atrativos ao produtor.


Certificação desde o campo até a embalagem
A produção de orgânicos exige cuidados especiais que começam com a certificação do solo, passam pelo processamento e terminam na embalagem. Conhecida pela qualidade das sementes de hortícolas, a Horticeres iniciou o processo para produção de sementes orgânicas em 2000. Inicialmente, houve a seleção de um produtor com solo e propriedade já certificados. O produtor, engenheiro agrônomo e professor da USP, Andrea Átila Miklos, foi o parceiro para a produção das primeiras sementes de alface orgânica. Em sua propriedade, em Matias Cardoso – MG, ele cultiva, banana prata e nanica, coco, milho, sorgo, desde 1980, sob os princípios da agricultura biodinâmica.
A unidade de Produção da Horticeres em Igarapé, MG, também, foi certificada. O Gerente de Produção e Operações Rui Medina afirma que "a unidade de beneficiamento foi adaptada para receber as novas sementes, que são beneficiadas em local isolado dos demais produtos da empresa, para não haver qualquer contato com produtos químicos. Todo o processo, desde seleção e embalagem das sementes até limpeza de máquinas e equipamentos atendem às exigências do IBD."

As embalagens para comercialização, também, passaram pelo mesmo processo e foram certificadas pelo IBD, tendo, inclusive, sido produzidas com papel reciclado na parte externa.


* Engenheiro Agrônomo e Gerente de Marketing - (19) 3705-9300


Fonte: Marlene Simarelli
















© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r