Boa tarde!
19/11
 

Artigos

Voltar
Segunda-feira, 09 de junho de 2003 - 11h14m

Agricultura > Outros

Exclusão Social



A exclusão social como um todo não é inerte, ela existe de
formas diferenciadas nos diversos países, seja pela diferença de recursos em exploração, pelas desigualdades acentuadas no
acesso à riqueza, à alimentação, ao uso da técnica, do nível de
vida entre os países. Porém, entre todos esses aspectos está
incluso o que com certeza constitui-se no principal deles: a tecnologia, fruto de investimentos nas diversas áreas de
pesquisa.

É interessante, portanto a controvérsia que existe entre a
exclusão social nos países desenvolvidos e nos subdesenvolvidos, pois se por um lado à exclusão é oriunda da especialização
(muito maior nos países desenvolvidos) porque então esta desigualdade é maior nos países que possuem uma menor especialização? Esse fato ocorre principalmente devido às
barreiras que os países desenvolvidos colocam para a entrada
em seu país de produtos importados. Outro fator é o baixo valor
que os produtos exportados pelos países em desenvolvimento possuem, sendo na maioria das vezes correspondentes a
produtos do setor primário, soma-se ainda a esses dois aspectos,
o alto valor dos produtos importados pelos países
subdesenvolvidos que geralmente possuem um alto valor
agregado devido a tecnologia incorporada nele.

Essa relação existente entre os países centrais e os periféricos explicam o déficit existente na balança comercial dos países subdesenvolvidos e, logo a maior desigualdade decorrente
desses fatores, caracterizando-se assim, como um “efeito
cascata” gerador de uma grande dependência por parte desses países.

A ausência ou fragilização do emprego nos mais diversos
setores produziu uma violenta exclusão social onde milhões
de pessoas simplesmente não têm mais lugar na economia
capitalista. Isto não apenas traz conseqüências graves no
tocante ao desaparecimento de mercados, como produz
reações desesperadas e perigosas por parte dos “perdedores”.
Trata-se da fragmentação que acompanha o processo de globalização. Esta atingiu um nível tal que está gerando na sociedade uma instabilidade perigosa, produzindo uma espécie de “Apartheid globalizado”.

Nas grandes cidades (centros da vida econômica pós-moderna),
os ricos cada vez mais se isolam em bairros e condomínios protegidos. Ao analisarmos o mundo em geral vemos os países desenvolvidos fechando-se aos imigrantes vindos da periferia.
De maneira geral migram de cidades do Hemisfério Sul e,
destas para as do Norte, devido aos efeitos sociais devastadores
da reestruturação econômica mundial impulsionada pelos planos
de ajuste do FMI e do Banco Mundial.

É deste modo que a exclusão de grandes contingentes humanos
na contemporaneidade está criando instabilidade social, bem
como gerando impasses para a economia como um todo e colocando em xeque as atuais estruturas sociais existentes no mundo globalizado em que vivemos.


Fonte: Elvis Albert Robe Wandscheer
















© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r