Boa tarde!
15/10
 

Artigos

Voltar
Sexta-feira, 05 de setembro de 2003 - 14h57m

Insumos > Outros

Utilização do calcário para culturas anuais com plantio direto em solos de cerrado



Por Leo Nobre de Miranda *

Os solos de Cerrado caracterizam-se pela alta acidez, presença de alumínio em níveis tóxicos e deficiência de cálcio e magnésio, sendo necessário aplicar calcário para obter boas produtividades das culturas, seja no plantio convencional ou no plantio direto.
Para o sistema de plantio convencional, com preparo do solo, existem opções adequadas de recomendação e de manejo da calagem; porém, para o cultivo de plantas no sistema de plantio direto, em grande expansão na região do Cerrado, essas informações são ainda escassas.

A calagem, no sistema de plantio direto, pode ser efetuada incorporando o calcário ao solo antes do primeiro plantio ou, quando se tratam de pequenas doses, aplicando-o na superfície sem incorporação. Na região Sul do Brasil, quando se incorporou o calcário, a resposta das culturas à calagem foi semelhante nos plantios direto e convencional. Os dois sistemas não afetaram de forma diferenciada o pH e a distribuição de cálcio, magnésio e alumínio trocáveis no perfil do solo. Nessa mesma região, a adição superficial de calcário ao solo, sem incorporação, no sistema de plantio direto, melhorou as condições de acidez e aumentou a produção de grãos de soja e trigo.

Entretanto, em muitos casos, apesar de melhorar as condições químicas do solo, principalmente na camada de 0 a 5 cm de profundidade, essa prática não tem beneficiado a produtividade das culturas. Por sua vez, a produtividade das culturas sem calagem tem sido elevada. Observa-se, por exemplo, que a produtividade de milho variou entre 8 e 10 t/ha quando não se aplicou calcário. É muito importante considerar esse aspecto quando se extrapola dados de uma região para outra, pois essas produtividades estão entre as máximas obtidas na região do Cerrado quando se utiliza calcário. Em solo de Cerrado natural, na ausência da calagem, pode não ocorrer nenhuma produtividade do milho.

Na Embrapa Cerrados, os resultados de pesquisa obtidos em latossolo vermelho argiloso indicam que a aplicação superficial de calcário sem incorporação é ineficiente para melhorar as condições químicas do solo e aumentar a produtividade do milho. No plantio direto, a produtividade do milho com calcário sem incorporação foi 50% inferior à obtida com o calcário incorporado. A reação do calcário depois de um ano de sua aplicação na superfície sem incorporação alterou as características químicas do solo, principalmente na camada de 0 a 5 cm.

Quando se parcelou a aplicação do calcário, a resposta do milho ao parcelamento foi proporcional à parte da dose que foi incorporada. A aplicação superficial de pequenas quantidades de calcário em complementação funcionou adequadamente. Incorporando-se ¾ da dose no início e aplicando-se ¼ da dose na superfície, sem incorporação, a produtividade do milho foi semelhante à da dose completa incorporada.

Então, para que a prática da calagem seja eficiente no plantio direto em solo de Cerrado natural deve-se efetuar, inicialmente, uma amostragem adequada da área para análise química. Posteriormente, deve-se incorporar todo o calcário recomendado, preparando o solo para começar o plantio direto a partir do segundo ano. Para áreas em uso, que já receberam calagem e adubação e que necessitem de reposição de calcário, dependendo da quantidade necessária, o calcário poderá ser aplicado a lanço na superfície, sem incorporação.


* Pesquisador da Embrapa Cerrados e especialista em Fertilidade dos Solos - E-mail: leo@cpac.embrapa.br


Fonte: Vivian de Moraes
















© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r