Boa noite!
22/09
 

Artigos

Voltar
Sexta-feira, 09 de janeiro de 2004 - 13h08m

Animais > Suínos

Há controvérsias na suinocultura



O início do ano de 2004 se repete o que aconteceu em 2003. Os suinocultores desacreditados e sem expectativas de que pelo menos neste ano, a atividade possa ser rentável. Isso porque no 5º dia do ano, as agroindústrias resolveram reduzir o valor pago pelo suíno em cinco centavos.

Algumas desculpas: Menor cota de exportação de suínos para a Rússia. Mesmo que esta decisão ainda não esteja sendo praticada e tenha possibilidades de reversão, já que uma comitiva brasileira, embarca para àquele país, a fim de renegociar os números da exportação do produto. No período de 2003, houve a expansão de vendas para a Argentina, que adquiriu 34,4 mil toneladas e para Hong Kong, 53 mil toneladas, então não é somente o mercado Russo que regula nosso mercado.


Excesso de produto no mercado
Quem tem o hábito de consumir carne suína no final de ano, penou para encontrar o produto nos mercados, principalmente no litoral catarinense. No dia dois de janeiro, foi impossível encontrar carne suína nos mercados daquela região. Isso é excesso de produto no mercado? No mesmo instante em que vejo nos meios de comunicação de que os abates na recém adquirida Unidade da Chapecó Alimentos, pela Aurora, só terão início no 2º semestre, porque hoje, não há suínos disponíveis. Isso é revoltante. Nós produtores de suínos estamos sendo tachados de palhaços por lideranças que defendem só um lado do setor e não toda a cadeia produtiva. Bem que já ouvi esta frase “ Esta atividade é um jogo e cada um joga com as armas e as informações que possui”.

Quando a Associação Catarinense de Criadores de Suínos (ACCS), sugeriu uma campanha em nível Nacional de divulgação da carne suína, um diretor de uma agroindústria, não concordou com a idéia, alegando que faltaria produto no mercado, com o possível aumento do consumo da carne suína no Brasil. Qual é o medo? Com o surgimento da doença da vaca louca nos Estados Unidos, nosso principal concorrente em exportação de carne suína para a Rússia, estas portas não se abrem novamente para nossa produção?

Nós, produtores de suínos, não vamos ficar parados esperando a casa cair novamente na nossa cabeça. Vamos reverter esta situação, mesmo com a promessa das agroindústrias de que na próxima semana, o valor pago pelo suíno deve baixar mais cinco centavos.

Encerrando, estas quedas no valor do suíno, não são as
prometidas retaliações que as agroindústrias fariam aos produtores, por não conseguirem o aumento no valor da pauta de ICMS para suínos levados para outros estados, quando as empresas solicitaram o valor de R$ 1,80 e os produtores num firme propósito de se manter na atividade, foram vitoriosos e conseguiram manter em R$ 1,30?


Fonte: Wolmir de Souza –Presidente da Associação Catarinense de Criadores de Suíno- ACCS
















© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r