Boa noite!
18/10
 

Entrevistas

Voltar
Segunda-feira, 29 de junho de 2009 - 23h16m

Carlos Alberto Schütz

Superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - Senar/RS

Imagens

Carlos Alberto Schütz

Foto: Divulgação



Graduado em Administração de Empresas, Carlos Alberto Schütz, 54 anos, ocupa o cargo de superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural/RS. Natural de Porto Alegre, ele trabalha ativamente na busca do incremento de renda e melhores condições de vida para trabalhadores e produtores rurais. Algumas de suas características pessoais são organização, liderança, ousadia e capacidade de realização, virtudes que incentiva estando a frente do Senar/RS. 

Nesta entrevista concedida ao jornalista e zootecnista Luís Eduardo Bona, editor do site Página Rural, Schütz fala da história do Senar/RS, das atividades realizadas até hoje e dos 16 anos de existência da entidade no Rio Grande do Sul. Ele ressalta exemplos de famílias do meio rural que encontraram no Senar/RS a receita de sucesso e também destaca os desafios da instuição para os próximos anos. 



Página Rural  - Como foram os primeiros anos do Senar no Estado do Rio Grande do Sul?
Carlos Alberto Schütz - A história do Senar/RS é rica em experiências e em realizações. Criado em 15 de abril de 1991 pela Lei 8315/91, o Senar/RS iniciou suas atividades em 1993 buscando seu espaço e implementando uma cultura de ensino e capacitação profissional no meio rural.

Já nos primeiros anos de vida o Senar mostrou sua força e capacidade de realização capacitando e formando a mais de 25.800 produtores e trabalhadores rurais do Rio Grande do Sul no ano de 1995. Hoje atingimos a marca de 43.800 pessoas que realizaram cursos e treinamentos na área de formação profissional. Desta forma o Senar foi consolidando um papel de grande importância a formação da mão de obra rural e no atendimento das famílias que habitam o campo.



PR - Quais os principais avanços que o senhor destacaria, em termos de estruturação e atuação da entidade durante esses 16 anos?

Schütz - Sem duvida a consolidação do Senar como uma entidade bem estruturada e que cumpre com sua missão deve-se a forma como são desenvolvidas suas ações. O trabalho em regime de cooperação conta com uma grande e diversificada rede de parceiros. Entidades que possuem vínculos com o meio rural e desejam contribuir para o desenvolvimento das pessoas e do Estado.

Cito ainda os programas especiais desenvolvidos pelo Senar como o Programa Agrinho, atendendo aos alunos da rede publica de ensino, Programa Alfa que leva a alfabetização ao meio rural, o Programa de Aprendizagem Rural capacitando jovens e colaborando na geração do primeiro emprego, e o Programa Empreendedor Rural que investe na capacitação de produtores rurais em assuntos como gestão da propriedade e elaboração de projetos de melhorias.

Todas estas atividades e as ações de formação profissional e as atividades de promoção social são suportadas por uma organização interna através de uma estrutura organizacional voltada à gestão de processos e ao desenvolvimento de sistemas computadorizados que interligam o Senar a todos os seus parceiros. 



PR - A capacitação profissional dos diferentes públicos do meio rural é missão do Senar. Que balanço o senhor faz dos serviços prestados à população gaúcha?
Schütz - Nossa atuação institucional e técnica são reconhecidas e aplaudidas pela população rural. Este reconhecimento deve-se a forma profissional e focada que a instituição trata os assuntos de Educação Profissional e Promoção Social junto ao seu publico alvo. As demandas regionais são organizadas pelos parceiros sindicatos rurais, com o apoio da Farsul e acompanhamento dos supervisores do Senar-RS nas regionais.

Em qualquer setor, a educação é fundamental e no meio rural mais ainda, pois as condições de acesso a informação e conhecimentos ficam mais limitados.  Então é nossa missão levar a qualquer canto do Estado a possibilidade de aprendizado, o conhecimento das melhores práticas de produção rural e as atividades de reconhecimento da cidadania e melhoria de vida da população que tem na atividade rural sua vocação.

Os números apresentados anualmente, os índices de desempenho atingidos e o reconhecimento das pessoas que participaram de eventos do Senaré o melhor indicador da qualidade de nossos serviços e da certeza de que estamos no caminho certo, buscando, através da educação e da formação profissional melhorar a vida de milhares de pessoas no meio rural do Estado.



PR - O senhor poderia citar exemplos de pessoas ou famílias que melhoraram suas rendas e também a qualidade de vida com a participação nos cursos de profissionalização e nas atividades de Promoção Social do Senar/RS?
Schütz - Muitos são os exemplos de sucesso obtido pelas ações do Senar-RS em seus 16 anos recém completados. A realização neste período de quase 40.000 cursos e treinamentos por si só já é um indicador que a instituição tem cumprido com sua missão no Rio Grande do Sul.

Diversos casos de sucesso enchem de orgulho e satisfação o corpo diretivo, funcionários, instrutores e demais parceiros do Senar-RS, como o ocorrido com o Hermogênio Soares do Amaral e sua esposa, moradores da localidade de Dois Irmãos das Missões que após quase desistirem da produção de leite participaram de um treinamento na área de bovinocultura de Leite. Com os conhecimentos adquiridos Hermogênio alterou seus processos e tudo mudou. A produção passou de 24 mil litros de leite por ano para 94 mil litros e sem nenhuma aquisição de novos animais.

Na área Social os exemplos se multiplicam, sejam através dos resultados do Programa de Alfabetização no Campo, na criação de cooperativas a partir da realização de eventos do Senar ou do Programa Agrinho. Este último tem produzido resultados que vão alem da educação e participação das crianças da rede publica no Estado.

É exemplar o caso da Professora Gislaine Moreira Machado, de Livramento, que viu no Programa uma oportunidade única de produzir mudanças e obter melhorias para a sua comunidade. Com muito empenho e competência a professora, que já venceu por três vezes o concurso produzido pelo Agrinho viu seus esforços recompensados além do imaginado.

Os prêmios obtidos chamaram a atenção das autoridades e em pouco tempo a comunidade de Cerro do Raio, onde reside, era premiada também, desta feita com a instalação da tão sonhada rede publica de energia elétrica. Como se pode ver, através das ações do Senar, muitas oportunidades se abrem e mudam as vidas das pessoas e das comunidades.

Estes são apenas dois exemplos, mas muitos outros casos poderiam ser citados, pois a cada dia surgem casos de amplo sucesso para aqueles que buscam a sua capacitação e as condições necessárias ao pleno exercício da cidadania.



PR - Em termos de futuro, quais os principais metas e desafios do Senar para os próximos anos?

Schütz - Para os próximos anos vislumbro um importante crescimento da instituição. O Senar-RS atento as demandas do mercado regional, pesquisa, analisa, e desenvolve novos cursos e treinamentos visando manter-se atualizado e apto a ser agente de mudanças e de desenvolvimento no Estado. Desta forma acreditamos que a ampliação do numero de cursos de formação profissional permitira atender as demandas emergentes e as mudanças de perfis de cada região do Estado.

Na área de Promoção Social temos um farto campo de atuação a ser explorado. Novas atividades e maior atenção as famílias rurais e suas necessidades será o foco desta área. Novos programas sociais serão desenvolvidos, o que permitira uma ampliação dos atendimentos, maior integração com as comunidades, mais visibilidade da instituição junto ao publico rural e urbano permitindo que novos parceiros se juntem a instituição para a realização de outros programas de responsabilidade social.

Fonte: Página Rural








Voltar






© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r