Bom dia!
20/09
 


Notícias

Voltar
Quarta-feira, 02 de junho de 2010 - 16h11m

Agricultura > Feijão

PR: feijão IPR Tuiuiú é sucesso em Minas Gerais, diz Iapar



Londrina/PR

A demanda por sementes mostra que o sucesso das cultivares do Iapar ultrapassa as fronteiras do Paraná. A nova cultivar do feijão IPR Tuiuiú, do grupo preto, que acaba de entrar para o registro nacional do Ministério da Agricultura, sob o número 26.958 para ser comercializada, já atrai multiplicadores de sementes em várias regiões do País. Exemplo disso está na Fazenda Pontal, em Minas Gerais, cujos proprietários apostam nas cultivares desenvolvidas pelo instituto, plantando atualmente duas variedades de feijão - o IPR 139 (do grupo carioca) e o IPR Tiziu (do grupo preto). Agora, eles querem expandir suas lavouras com o IPR Tuiuiú.

A pesquisadora do IAPAR, Vânia Moda Cirino, informou que com o registro nacional a cultivar poderá ser comecializada inicialmente nos estados do Paraná e São Paulo. Atualmente ela está sendo testada também nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Goiás. O Tuiuiú apresenta rendimento 14%, superior à média das cultivares paranaenses - IPR Uirapuru e FT Nobre e de IAC Una e IAC Diplomata (ambas de São Paulo). “Esses números comprovam o alto potencial de rendimento”, observa Vânia, acrescentando que o Iapar aguarda os ensaios das variedades que estão sendo testadas para futuramente estender aos outros estados.

Os sócios-proprietários da Fazenda Pontal, os irmãos Nelson e José Amado Noivo, têm boas expectativas em relação ao Tuiuiú por causa dos bons resultados obtidos na safra anterior com a variedade Tiziu, também do grupo preto. A intenção deles agora é ampliar significativamente a área com plantio de feijão preto, prática ainda pouco comum naquela região. “Aqui se planta praticamente os cultivares cariocas”, diz Nelson Noivo, informando que nos últimos dois anos as fortes estiagens no período de janeiro e fevereiro beneficiaram o plantio cedo de cultivares precoce e semi-precoces e também as operações de colheita mecanizada do feijão dáguas.

Nelson Noivo ressalta que poder contar com o cultivar tuiuiú seria de suma importância, por ser um material mais produtivo, resistente a seca e ao calor”. Outra vantagem que ele vê é o fato da variedade ter um ciclo de 88 dias, o que viabiliza outras culturas de verão na sequência, como o sorgo safrinha.

O plantio das sementes tem prazo para ser realizado entre 17 e 25 de junho e dependia basicamente do registrado no Mapa. “Seria imprescindível iniciar o plantio do feijão irrigado, em função do calendário agrícola, pois em outubro, a propriedade estará iniciando o plantio das áreas de sequeiro”, informou Nelson Noivo. Em relação ao plantio anterior das variedades de feijão do Iapar, o consultor técnico da Fazenda Pontal, Elmiro Queiroz, informa que o IPR 139 vem alcançando um ótimo nível de resistência ao ataque de patógenos do solo observados na fase inicial da lavoura.

A cultivar tuiuiú já está a disposição para comercialização, informou Ademir Alves Ferreira, da área de comercialização de sementes do Iapar. O instituto produz anualmente cerca de 700 toneladas de sementes básicas de algodão, arroz, aveia, café, centeio, feijão, milho, trigo, triticale e de espécies destinadas à adubação verde.


Fonte: Iapar














© Copyright 2014, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r