Boa noite!
18/12
 

Notícias

Voltar
Terça-feira, 08 de junho de 2010 - 13h56m

Agricultura > Safra

RJ: em maio, IBGE prevê safra brasileira 8,8% maior que a de 2009



Rio de Janeiro/RJ

A safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas deve somar 145,8 milhões de toneladas em 2010, 8,8% maior que a obtida em 2009 (134,0 milhões de toneladas) e 0,1% menor que a safra recorde de 2008 (145,9 milhões de toneladas). É o que indica a quinta estimativa do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA)1, de maio. A área a ser colhida, de 46,8 milhões de hectares, apresenta decréscimo de 0,9% frente a 2009. As três principais culturas: soja, milho e arroz, que respondem por 83,1% da área plantada, apresentam variações +7,2%, -6,7% e -6,1%, respectivamente, em relação ao ano anterior. Quanto à produção destes três produtos (90,9% do total produzido), o milho e a soja registram acréscimos de 3,7% e 19,6%, respectivamente, e o arroz retração de 10,8%.

O volume esperado para 2010 tem a seguinte distribuição regional: Região Sul, 62,2 milhões de toneladas (+18,7%); Centro-Oeste, 51,1 milhões de toneladas (+4,6%); Sudeste, 16,5 milhões de toneladas (-3,8%); Nordeste, 12,1 milhões de toneladas (+3,2%) e Norte, 3,8 milhões de toneladas (+1,1%). Na figura a seguir, observa-se que o Paraná mantém a posição de maior produtor nacional de grãos, superando o Mato Grosso em 1,8 pontos percentuais.

Estimativas inferiores para cinco produtos na comparação com abril
No LSPA de maio destacam-se as variações de estimativa, na comparação com abril, da produção de nove produtos. As negativas são de trigo em grão (-8,2%), feijão em grão total (-5,0%), algodão herbáceo em caroço (-1,2%), arroz em casca (-1,2%) e milho em grão total (-0,3%). Já as positivas são de soja em grão (+0,3%), café em grão (+1,8), cevada em grão (+3,1%) e aveia em grão (+24,9%).

Algodão herbáceo (em caroço)
A produção é estimada em 3,1 milhões de toneladas, com decréscimo de 1,2% frente ao LSPA de abril. Foram reavaliados os rendimentos dos dois maiores centros produtores, Mato Grosso (49,2% da produção nacional) e Bahia (32,9%).

Arroz (em casca)
A produção esperada de arroz é de 11,2 milhões de toneladas, 1,2% aquém da registrada em abril. Apresentaram redução de produção estados como Maranhão (-8,4%), Piauí (-28,1%), Ceará (-21,7%) e Bahia (-29,8%), reflexo da estiagem na safra nordestina.

Café (em grão)
Para o café, a produção é estimada em 2.745.893 t (45,8 milhões de sacas), com alta de 1,8% frente a abril. A área total ocupada com a cultura de café é de 2.359.124 ha. O acréscimo pode ser creditado aos aumentos de produção em Rondônia (+34,8%), Espírito Santo (+2,3%) e Mato Grosso (+42,1%).

Feijão (em grão) total
A produção de feijão, considerando as três safras, está avaliada em 3.328.934 toneladas, 5,0% inferior a do levantamento de abril. A variação na produção do feijão 1ª safra foi de –9,0%, a do 2ª safra foi de –2,5% e a do 3ª safra foi de +4,8%. A queda da 1ª safra, no LSPA de maio, resulta da não consolidação dos plantios e das perdas ocorridas no Nordeste (Maranhão -10,0%, Piauí -2,1%, Ceará -54,0% e Bahia -10,8%). O mesmo ocorre com a 2ª safra, com quedas no Maranhão (-34,7%) e Pernambuco (-61,4%). A 3ª safra, única a mostrar variação positiva, tem ganho de 12,6% da produção prevista para Minas Gerais.

Milho (em grão) total
A produção nacional do milho em grão em 2010, para ambas as safras, soma 53,1 milhões de toneladas, com variação negativa de 0,3% sobre abril. Em relação à 1ª safra, a produção deverá alcançar 33,6 milhões de toneladas (-0,7% frente à estimativa anterior). As estimativas recuaram para Maranhão (-11,7%), Piauí (-9,6%), Ceará (-57,1%), Pernambuco (-23,3%), Alagoas (-5,9%) e Bahia (-6,1%). Na 2ª safra, a produção deverá alcançar 19,6 milhões de toneladas (0,6% superior ao LSPA de abril) devido à reavaliação na área plantada em 2,0% já que o rendimento médio caiu 1,4%.

Soja em grão
A produção de soja em 2010 supera em 0,3% a estimativa de abril, somando 68,1 milhões de toneladas. O acréscimo se deve, particularmente, a uma reavaliação positiva de 5,6% na área da safra nordestina resultando num ganho de 5,0% na produção já que o rendimento mostrou uma pequena retração (0,5%).

Cereais de inverno (em grão)
As lavouras de inverno, concentradas no Sul do país, devem ter acréscimos em aveia (24,9%), cevada (3,1%) e decréscimo para o trigo (-8,2%). Para o trigo, a mais importante cultura desse período, a produção esperada ficou em 5,2 milhões de toneladas (-8,2% frente ao LSPA de abril). A queda é reflexo da inclusão da primeira avaliação da safra no Rio Grande do Sul, cuja produção esperada é 17,6% inferior a informação anterior. O Paraná, maior produtor nacional (57,5% da produção nacional), também reduziu a produção em 4,0% devido a não efetivação dos plantios anteriormente previstos.

Estimativa em relação a 2009 é maior para 14 produtos
Dentre os 24 produtos selecionados, 14 apresentam variação positiva frente ao ano passado: algodão herbáceo em caroço (+5,3%), aveia em grão (+36,5%), batata-inglesa 1ª safra (+2,1%), batata-inglesa 2ª safra (+13,2%), café em grão (+12,9%), cevada em grão (+25,0%), feijão em grão 3ª safra (+2,8%), laranja (+3,3%), mamona em baga (+21,7%), mandioca (+2,2%), milho em grão 2ª safra (+14,2%), soja em grão (+19,6%), trigo em grão (+3,8%) e triticale em grão (+8,2%). Já os com variação negativa são: amendoim em casca 1ª safra (-7,3%), amendoim em casca 2ª safra (-12,8%), arroz em casca (-10,8%), batata-inglesa 3ª safra (-7,6%), cacau em amêndoa (-1,6%), cebola (-2,8%), feijão em grão 1ª safra (-2,1%), feijão em grão 2ª safra (-11,8%), milho em grão 1ª safra (-1,5%) e sorgo em grão (-8,6%).

Estoque de soja cai 43,1% entre 2008 e 2009
Segundo a Pesquisa de Estoques do 2º semestre de 2009, houve decréscimo de 0,6% no número de estabelecimentos ativos da rede armazenadora de produtos agrícolas, na comparação com o 1º semestre. Dos 8.821 estabelecimentos ativos, 42,9% encontravam-se no Sul, 22,8% no Sudeste, 22,3% no Centro-Oeste, 8,5% no Nordeste e 3,5% no Norte.

Já a capacidade útil de armazenamento cresceu 0,5% e 0,3%, respectivamente, nos armazéns convencionais, estruturais e infláveis e nos silos, e decresceu 0,5% nos armazéns graneleiros e granelizados.

A capacidade útil dos armazéns convencionais, estruturais e infláveis somou 77.316.566 m3, e 70,7% deste total estava nas regiões Sudeste e Sul. Os armazéns graneleiros e granelizados somavam 52.836.201 toneladas de capacidade útil, com destaque para o Centro-Oeste (49,7% da capacidade) e o Sul (33,6%). Os silos para grãos apresentaram 45.553.726 toneladas de capacidade útil, detendo a região Sul 55,1% deste total e as regiões Centro-Oeste e Sudeste 26,5% e 13,3%, respectivamente.

Os maiores estoques registrados em 31 de dezembro de 2009 foram os de milho em grão(10.403.324 t), de trigo em grão (5.213.255 t),de arroz em casca (2.590.607 t),de soja em grão (1.971.886 t) e os de café em grão (1.023.828 t). Comparados aos estoques existentes em 31 de dezembro de 2008, tiveram variações positivas os de milho (18,6%), arroz (22,1%) e café (0,9%), e negativas os de trigo (-0,9%) e soja (-43,1%).


Fonte: IBGE














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r