Bom dia!
22/07
 

Notícias

Voltar
Quinta-feira, 10 de junho de 2010 - 17h27m

Eventos > Encontro

SP: MDA realiza encontro estadual com 200 agentes de leitura do Programa Arca das Letras



Ribeirão Preto/SP

O Programa de Bibliotecas Rurais Arca das Letras, da Secretaria do Reordenamento Agrário do Ministério do Desenvolvimento Agrário (SRA/MDA) e a Delegacia Federal do MDA em São Paulo, com o apoio da Fundação Palavra Mágica, Fundação Itesp e INCRA realizam o Encontro Estadual da Rede de Bibliotecas Rurais do Programa Arca das Letras de São Paulo. O evento acontece no Salão Nobre da Associação Comercial e Industrial de Ribeirão Preto, nesta sexta-feira, 11, e sábado, 12, como programação paralela da 10ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto.

O encontro vai reunir 200 representantes de comunidades rurais de São Paulo, vindos do Vale do Ribeira, do Vale do Paraíba, do Pontal do Paranapanema, de norte a sul do Estado. Eles cuidam das bibliotecas instaladas pelo MDA em assentamentos da reforma agrária, assentamentos estaduais, comunidades quilombolas, indígenas e em outras comunidades de agricultura familiar e vão discutir estratégias para intensificar as ações para o incentivo à leitura e como as bibliotecas podem contribuir para reduzir o analfabetismo e contribuir para a educação no campo.

Formação de Rede Estadual
Também será discutida a formação da Rede Estadual de Bibliotecas Rurais, integrando os parceiros de várias instâncias governamentais, de movimentos sociais e sindicais, de universidades e órgãos ligados à biblioteconomia para a gestão compartilhada do Programa Arca das Letras. O Estado de São Paulo conta com 261 bibliotecas rurais Arca das Letras e 522 agentes de leitura atuando em comunidades rurais de 116 municípios. Ao todo, foram distribuídos mais de 60 mil livros e 23.603 famílias foram beneficiadas com as bibliotecas.

Para a coordenadora geral de Ação Cultural do MDA, idealizadora do programa Arca das Letras, Cleide Soares, a formação de uma rede estadual de bibliotecas rurais deve garantir a integração de parcerias e de recursos, maior fluidez e dinamismo no acompanhamento das bibliotecas e a valorização e reconhecimento do papel dos agentes de leitura e das bibliotecas para a educação e fortalecimento da cultura no campo. Para ela, “as bibliotecas estão disseminadas pelo interior dos municípios, atuando diretamente com os moradores do campo e seus agentes de leitura envolvidos na responsabilidade de incentivar a leitura e de promover a inclusão do livro, o acesso à informação e o apoio às ações culturais no campo, o que demanda acompanhamento e apoio mais de perto”.

O encontro também vai expor e apresentar os casos exitosos de agentes de leitura e de suas bibliotecas rurais. Contará com as palestras de Galeno Amorim, com o tema “Os livros Mudam o Mundo”; da representante do Ministério da Cultura (Minc), Maria Helena Signorelli, que falará sobre programas, projetos e editais do Minc; e do diretor-presidente do Instituto Indígena Brasileiro para Propriedade Intelectual (INBRAPI) e escritor indígena, com 38 livros publicados, Daniel Munduruku.

Esse será o segundo encontro estadual realizado pela equipe do Programa Arca das Letras para discutir a formação de Redes de Bibliotecas Rurais. O primeiro foi em Santa Catarina, em Joinville, que reuniu mais de 200 agentes de leitura e entregou, durante o encontro, 111 novas bibliotecas rurais para o Estado.

Casos exitosos em São Paulo
Simone Regina é professora e agente de leitura da comunidade Aparecida do Bonito, em Santa Rita dOeste, (SP). Antes da chegada do Programa Arca das Letras em sua comunidade, ela já realizava um trabalho voltado para a leitura, mas as coisas melhoraram com a chegada da biblioteca rural. Com a ajuda da comunidade ela conseguiu algumas estantes e colocou em pontos estratégicos do município (posto de saúde, posto de fisioterapia, em duas comunidades rurais e uma no projeto social do município) e em várias casas da sua comunidade, chamando esses espaços de “Cantinhos da Arca” para estimular a leitura em todos os cantos.

Ela tem um projeto chamado “Navegando com a Arca das Letras”, que leva as bibliotecas rurais às casas das pessoas. O motivo de realizar esse programa é que o acesso dos moradores até a arca é complicado por causa da distância entre as casas no meio rural, ainda mais para as pessoas de mais idade (a arca funciona na casa da agente de leitura Simone). A ideia é levar livros uma vez por semana até os moradores da comunidade. Simone diz que adora trabalhar com leitura. “Não basta ter os livros, é preciso criar estratégias para que este instrumento tenha o efeito que desejamos, que é desenvolver a educação e a cultura ", diz Simone.

Feira do Livro
A 10ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto acontece entre os dias 10 e 20 de junho, no centro da cidade, nas praças XV de Novembro e Carlos Gomes. No evento deste ano serão homenageados os escritores Ziraldo, Gilberto Freyre, Nádia Gotlib (autora local), Marilene Baracchini (patronesse), além da Espanha e do Estado do Acre. Entre as atividades paralelas programadas estão os shows musicais do Clube da Esquina, Erasmo Carlos, Martinho da Vila e Zélia Duncan.

Sobre a Arca das Letras
O Programa Arca das Letras foi criado em 2003, com o objetivo de incentivar a leitura no meio rural brasileiro, por meio da implantação de bibliotecas, da formação de agentes de leitura e da distribuição de acervos em comunidades de agricultura familiar, assentamentos, vilas rurais, comunidades ribeirinhas, quilombolas, indígenas e colônias de pescadores.

O Arca das Letras implantou em todo o País mais de 7.600 bibliotecas rurais desde o seu lançamento em dezembro de 2003, o que representa a implantação de uma média de 3 bibliotecas por dia no meio rural brasileiro. Até agora, o número de livros distribuídos passa de 2 milhões, beneficiando mais de 900 mil famílias do campo.

A administração das bibliotecas é feita por mais de 15 mil agentes de leitura, voluntários que recebem capacitação para os trabalhos com as bibliotecas e para o incentivo à leitura. Eles contribuem para melhorar os índices educacionais de suas comunidades e valorizar a cultura no meio rural. As bibliotecas são instaladas na casa de um morador, ou na sede de uma associação rural. As comunidades escolhem os assuntos que formam os acervos, o local onde a biblioteca funcionará e indicam os moradores que serão capacitados como agentes de leitura. Os acervos contêm livros nas áreas de literatura infantil, para jovens e adultos, de saúde, agricultura, meio ambiente e livros didáticos para pesquisa escolar.

Arca das Letras atua em parceria com Estados e Municípios, com o FNDE/MEC, que fornece parte dos livros, e conta com o apoio de artistas, escritores, editores, OnGs, movimentos sociais, uma ampla rede de apoiadores que garantem as condições e os recursos para a chegada das bibliotecas a todos os cantos do País.


Fonte: MDA














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r