Boa tarde!
23/07
 

Notícias

Voltar
Segunda-feira, 14 de junho de 2010 - 13h01m

Agricultura > Agrotóxicos

DF: unidades que recebem embalagens vazias de agrotóxicos sobem de 15 para 416, diz inPev



Brasília/DF

O trabalho de coleta e destinação adequada das embalagens vazias de agrotóxicos foi iniciado no Brasil na década de 90, por uma iniciativa voluntária da indústria produtora. A entrada em vigor, em 2002, da Lei 9.974/2000, que definiu o sistema de destinação final de embalagens vazias de agrotóxicos, possibilitou a reciclagem desse material.

O trabalho foi reforçado com a criação do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inPev), que permitiu ao sistema evoluir de forma mais rápida.

O presidente da entidade, João Cesar Rando, informou à Agência Brasil que de 1990 para cá, o número de unidades de recebimento de embalagens vazias de defensivos agrícolas subiu de 15 para 416. Dessas, 115 são unidades centrais, que recebem, inspecionam, compactam e despacham as embalagens para o destino final. Todos os 26 estados agrícolas brasileiros estão cobertos por essa malha.

Paralelamente, o inPev investe em campanhas maciças de esclarecimento à população rural e conscientização dos agricultores, em parceria com o governo. “Tudo isso criou oportunidades e uma evolução muito positiva do sistema”.

Em 2002, quando o instituto começou a operar, conseguiu retirar do meio ambiente 3,8 mil toneladas de embalagens vazias de defensivos agrícolas. No ano passado, a entidade totalizou 27,8 mil toneladas retiradas. “Hoje, o Brasil tem um dos índices mais altos do mundo de retirada de embalagens”, acrescentou Rando.

Sobre as embalagens plásticas de agrotóxicos, o país retira 95% do que é colocado no mercado. A França retira cerca de 50%, a Alemanha 65%, o Canadá 75% e os Estados Unidos 20%.

Em agosto próximo, o inPev pretende repetir campanha educativa de massa, feita no ano passado, visando à conscientização do produtor rural. A mensagem principal é “Lave, Devolva. A Natureza Agradece”. O trabalho educativo foi iniciado pela entidade em 2005 e utiliza como personagem central o espantalho Olimpio, que conversa com o público, ensinando o correto manejo das embalagens vazias de defensivos.

No mesmo mês, deverá ser realizado o Dia Nacional do Campo Limpo. “É um evento que vai se realizar no dia 18 de agosto e envolve cerca de 100 unidades de recebimento”.

A iniciativa é realizada nas escolas para mostrar que trabalhando a geração presente, o país está preservando o futuro. No ano passado, mais de mil escolas da zona rural foram envolvidas nas comemorações do Dia Nacional do Campo Limpo, abrangendo 117 mil pessoas. Promoções em feiras agropecuárias também constam da agenda do inPev para 2010.


Fonte: Agência Brasil














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r