Bom dia!
19/08
 

Notícias

Voltar
Terça-feira, 15 de junho de 2010 - 18h01m

Eventos > Palestra

AL: Adeal ensina produtores a protegerem palmais da cochonilha do carmim



Imagens

Palmais devem ser protegidos contra a praga

Foto: Adailson Calheiros



Poço das Trincheiras/AL

Produtores de palma vão aprender, esta semana, como evitar uma das mais perigosas pragas da cultura: a cochonilha do carmim. As palestras, promovidas pela Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal), acontecem nesta quarta-feira (16), em Poço das Trincheiras; e nesta quinta-feira (17), em Mata Grande e Água Branca.

Nas aulas serão ensinadas formas de identificar, controlar e combater a cochonilha do carmim. Os engenheiros agrônomos destacarão ainda, a importância do cuidado com essa praga. “A cochonilha do carmim se dissemina muito rápido e é bastante severa, causando graves danos, por isso tem sempre que se estar atento a ela”, explica Fátima Figueirêdo, fiscal agropecuária da Adeal.

A cochonilha do carmim se tornou uma grave ameaça desde que a população do inseto, utilizado pela indústria alimentícia para a produção de corante vermelho, fugiu ao controle e passou a causar danos severos às palmas, podendo levá-las à morte.

A praga ainda não foi identificada em Alagoas, mas está muito próxima, a cerca de apenas 8 km de distância de nossas divisas.

Desde 2008, a Adeal vem tomando medidas para evitar a ocorrência do problema no Estado. As propriedades produtoras da cultura foram cadastradas e georreferenciadas. “Temos que evitar ou retardar ao máximo a entrada da praga no estado”, diz Fátima.

O trabalho pretende manter intacta a cadeia produtiva da pecuária no Sertão alagoano. “A palma forrageira é um grande ‘trunfo’ na alimentação dos bovinos e indispensável na época de escassez de água e alimento, sendo uma das poucas culturas a suportar as adversidades de clima da região”, explica a fiscal.

A cochonilha do carmim causa grandes perdas em qualidade e, principalmente, em quantidade e vem dizimando os palmais das regiões onde ocorre. Ela é caracterizada por liberar um líquido vermelho parecido com sangue ao ser esmagada.

Caso os produtores identifiquem essa praga em suas plantações de palmas, devem informar imediatamente a Adeal pelo telefone 0800 082 0040.


Fonte: Governo de Alagoas














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r