Bom dia!
17/07
 

Notícias

Voltar
Quarta-feira, 16 de junho de 2010 - 13h29m

Eventos > Simpósio

RS: Simpósio de Agroenergia discutirá alternativas para produção de biodiesel e etanol



Eventos acontecem em agosto em Pelotas. Inscrições estão abertas.


Pelotas/RS

Soja, algodão, girassol e canola são as culturas indicadas para a produção de biodiesel e a cana-de-açúcar, para o etanol. Todas têm parecer favorável de implantação em diversas regiões do Rio Grande do Sul. O mercado é favorável, já que a demanda de consumo é crescente.

Para tratar da produção, das novas tecnologias, demandas e do mercado consumidor, Pelotas vai sediar o 3º Simpósio Estadual de Agroenergia, que será realizado de 10 a 12 de agosto, na Embrapa Clima Temperado. O evento acontece paralelo à 3ª Reunião Técnica de Agroenergia, 10ª Reunião Técnica da Mandioca e 2ª da Batata-Doce, e é promovido pela Embrapa Clima Temperado, Emater/RS-Ascar, Fepagro e Afubra.

A cana ocupa cerca de 7 milhões de hectares ou cerca de 2% de toda a terra arável do Brasil, que é o maior produtor mundial, seguido por Índia, Tailândia e Austrália. As regiões de cultivo são Sudeste, Centro-Oeste, Nordeste e Sul. No RS, atualmente são cultivados 2.100 hectares com cana, mas, de acordo com o Zoneamento Agroclimático da Cana-de-açúcar, a área apta para expansão do plantio é de 1.527.110 hectares, concentradas nas regiões Noroeste e Centro do Estado.


BIODIESEL

A diversificação é um dos grandes objetivos do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB). Em todas as condições edafoclimáticas do país há várias oleaginosas que podem ser usadas para a produção de biodiesel. Em 2006, 99% da produção era proveniente da soja, 0,04% da mamona e 0,9% de dendê. Em 2009, dados da Embrapa Agroenergia comprovaram aumento da diversificação. Atualmente, a soja corresponde a 80% da produção de biodiesel, seguido de 15% de sebo bovino e o restante de outras oleaginosas, como algodão e mamona. Para 2010, a perspectiva é de aumentar para 8% o percentual dessas alternativas.

Em 2005, o Programa iniciou com a participação de cerca de 16 mil agricultores familiares. Para 2010, a perspectiva é de 109 mil em todo o país. O principal motivo para esse incremento foi a adoção do Selo Combustível Social, que incentiva a compra de matéria-prima de produtores familiares ou de suas associações e cooperativas. Atualmente, há 47 usinas produtoras de biodiesel, sendo que 31 têm o Selo Combustível Social.


DEBATES

Durante o Simpósio Estadual de Agroenergia, pesquisadores, técnicos, produtores, empresários, professores, acadêmicos e especialistas na área de agroenergia vão debater sobre os aspectos tecnológicos, industriais, mercadológicos e políticos relacionados ao desenvolvimento da cadeia de biocombustíveis no Estado e no país.

As inscrições podem ser feitas até 5 de agosto. O valor é R$ 50,00 para estudantes e de R$ 150,00 para profissionais. O pagamento deve ser feito através de depósito bancário, no Banco do Brasil, Ag.3124-0, c/c 25376-6, em nome da Fapeg (Fundação de Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário Edmundo Gastal).

Para validar a participação, o comprovante de depósito deve ser encaminhado para o e-mail agroenergia2010@cpact.embrapa.br, ou via fax:(53) 3275-8220, informando o nome do inscrito.


Fonte: Emater/RS














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r