Boa noite!
15/07
 

Notícias

Voltar
Quarta-feira, 16 de junho de 2010 - 17h49m

Política Agrícola > Soja

DF: começa vazio sanitário da soja em Mato Grosso e Paraná



Imagens

Lavoura de soja

Foto: Via Informação / Página Rural



Brasília/DF

O período de vazio sanitário da soja teve início no Paraná e em Mato Grosso, com intervalo de 90 dias sem cultivo da soja, de 15 de junho a 15 de setembro. A finalidade da medida é controlar a ferrugem asiática, reduzindo o aparecimento do fungo na entressafra e prevenindo o ataque precoce à soja, já que a praga não sobrevive por mais de 60 dias sem a presença da planta viva.

O diretor do Departamento de Sanidade Vegetal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), André Peralta, explica que o vazio sanitário foi instituído, há três anos, no Programa Nacional de Controle da Ferrugem Asiática, por meio de Instrução Normativa. “A norma estabelece que cada estado defina o período em que será aplicado o intervalo de plantio, de acordo com as suas especificidades”, ressalta.

Ao todo, nove estados produtores devem seguir o vazio sanitário. Em Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins, São Paulo e Minas Gerais a interrupção do plantio do grão será a partir de 1° de julho. No Maranhão e Bahia, começa em 15 de agosto, com duração de 60 dias. Nos demais estados o período do vazio sanitário da soja é de 90 dias.

Durante o período instituído, o produtor da região deve eliminar todas as plantas de soja em sua propriedade, tanto aquelas cultivadas, quanto as voluntárias, que vêm da queda de sementes durante a colheita.

André Peralta explica que a iniciativa reduz a utilização de fungicidas nas lavouras de soja. Segundo ele, a iniciativa retarda a chegada do fungo causador da doença e produtores que faziam até sete aplicações, durante o ciclo de desenvolvimento da planta, passaram para uma média de até 2,5 aplicações.

Histórico
A ferrugem asiática da soja, causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi, apareceu nas lavouras brasileiras em 2001 e rapidamente se espalhou pelas principais regiões produtoras. No mesmo ano, a praga foi constatada no Paraná e disseminou-se rapidamente para outras regiões do Brasil. Na safra 2002, a doença foi relatada em Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Na safra 2003/2004, ocorreu em quase todo o País, causando prejuízos em várias regiões produtoras. Com exceção de Roraima, todos os estados que cultivam soja já foram atingidos pela doença: MT, PR, RS, MA, GO, MS, SP, SC, DF, TO, RO, PA e BA, abrangendo área de 22 milhões de hectares.


Fonte: Mapa














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r