Bom dia!
19/08
 

Notícias

Voltar
Quinta-feira, 17 de junho de 2010 - 14h54m

Cursos > Café

ES: produtores de São José do Calçado participam de curso sobre o Projeto Renovar Arábica



São José do Calçado/ES

Com o objetivo de capacitar os agricultores para melhorar a lavoura de café, o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), em parceria com o Sindicato Rural (SR), realiza, nesta segunda (21) e terça-feira (22), o curso sobre o Projeto Renovar Arábica, que visa à renovação das plantações capixabas com base em tecnologias mais modernas. O evento acontece no Assentamento Florestan Fernandes, no município de São José do Calçado, das 9 às 17 horas.

Na segunda-feira (21), os agricultores terão aulas teóricas. Eles aprenderão a escolher o local adequado onde a plantação deve ser feita, o tipo de solo, espaçamento, as variedades de café mais recomendadas, entre outros aspectos. Já na terça (22), as técnicas serão demonstradas na prática. Participam do treinamento 25 cafeicultores de arábica da região.

De acordo com o extensionista do Incaper, Alcélio Lamão Lazzarine, o intuito do curso é instruir os produtores de São José do Calçado sobre as boas práticas de implantação de lavouras cafeeiras no município, e também sobre como produzir um café com qualidade. “Com a melhoria das plantações, os produtores poderão aumentar a rentabilidade na atividade cafeeira”, afirmou Alcélio.

O extensionista disse ainda que o café é a principal atividade econômica da região. “Hoje, temos cerca de 3 mil hectares plantados com café no município, em 500 propriedades, o que gera uma produção de 40 mil sacas por ano só de arábica. Com a implantação de mais lavouras dentro das orientações do Incaper, a produtividade deverá melhorar”.

Renovar Arábica
O ‘Renovar Café Arábica’ tem como o objetivo renovar e revigorar lavouras de cafés arábicas do Estado do Espírito Santo, com foco no aumento da produtividade, melhoria da qualidade do produto e de processos, visando a oferecer maior sustentabilidade da atividade.

O programa abrange 49 municípios, que ocupam uma área de aproximadamente 190 mil hectares em mais de 20 mil pequenas propriedades de base familiar e está inserido no Programa de Cafeicultura Sustentável, baseado no Novo Pedeag – 2007 – 2025.

Dentre as metas estão: a renovação de 100% do parque cafeeiro de arábica com variedades recomendadas e com a utilização de boas práticas agrícolas; a ampliação da cobertura florestal em áreas vulneráveis; a elevação da produtividade média da cafeicultura de arábica de 14,6 sacas beneficiadas/ha para 22,6 sacas; o aumento da produção que se encontra nos últimos cinco anos, entre 1,8 a 2,5 milhões de sacas, para quatro milhões de sacas, sem aumentar a área plantada.

Em três anos, 10% do parque cafeeiro do Estado foram renovados, usando boas práticas agrícolas, adotando tecnologias mais modernas e maior adensamento das lavouras. Isso culminou em um aumento de 35% da produção e 30% da produtividade, sem aumentar a área plantada.

Além disso, a ampliação da produção de café superior de 300 mil sacas, para 1 milhão de sacas por ano; a implantação de salas de provas de café arábica em todos os municípios; e a ampliação da exportação de café com valor agregado.


Fonte: Governo do Espírito Santo














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r