Bom dia!
13/12
 

Notícias

Voltar
Quinta-feira, 17 de junho de 2010 - 17h41m

Eventos > Outros

DF: Kátia Abreu apresenta ações do Sistema CNA/Senar na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil



Imagens

Kátia Abreu e Dom Dimas Lara, secretário-geral da CNBB

Foto: Wenderson Araújo



Brasília/DF

A presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), senadora Kátia Abreu, apresentou ao secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Dimas Lara Barbosa, os resultados das principais ações executadas pela entidade desde o ano passado, em encontro realizado hoje (17), em Brasília.

Segundo ela, as informações obtidas com as iniciativas do Sistema CNA, entregues em publicações ao bispo, têm por objetivo mostrar a realidade vivida pelos produtores rurais, trabalhadores e a população em geral para buscar soluções para os problemas vividos na zona rural. “Só vamos conseguir soluções para o campo se conhecermos a realidade do meio rural detalhadamente”, enfatizou a presidente da CNA, pedindo o apoio da CNBB. “Os temas abordados aqui são muito interessantes. Certamente vamos olhar os documentos e aprofundar nosso debate”, disse Dom Dimas.

Um dos estudos foi o “Quem produz o que no campo: quanto e onde II”, encomendado pela CNA à Fundação Getúlio Vargas (FGV) para contestar o Censo Agropecuário divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ao falar da publicação da FGV, Kátia Abreu criticou a divisão imposta pelo IBGE entre a agricultura familiar e a comercial. “Esta divisão é inócua. É como se quisessem separar o grande e o pequeno, o bem e o mal. Não tem sentido e não vamos chegar a lugar nenhum. O pequeno, o médio e o grande agricultor têm a mesma importância”, afirmou a senadora. Baseada no trabalho da FGV, a presidente da CNA relatou ao bispo o real cenário dos pequenos agricultores, no qual 2,5 milhões são considerados miseráveis, mesmo amparados pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

“O Pronaf é um bom programa, pois tem juros baixos e não exige garantias. O problema é o acesso ao crédito, que deixa muitos sem financiamento. Com mais flexibilidade para se obter financiamento, muitos destes “pronafianos” aumentariam sua renda e poderiam passar a integrar a classe média rural”, ressaltou a senadora, acrescentando que os médios produtores também passam pelas mesmas dificuldades de acesso ao crédito rural. A prova disso, completou a senadora, é que, dos R$ 92,5 bilhões destinados pelo governo federal para a atual safra 2009/2010, apenas R$ 60 bilhões foram liberados. “Isso prova que o modelo de financiamento está errado”, disse Kátia Abreu.

Dom Dimas reconheceu a dificuldade dos produtores rurais, revelando que apoiou recentemente mobilização de cafeicultores em Minas Gerais, que reivindicam políticas de garantia de renda. “No sul de Minas Gerais, muitos produtores de café enfrentam dificuldades porque o que eles recebem não cobre os custos de produção. A situação não é pior por causa das cooperativas da região”, salientou o bispo.

Kátia Abreu também deu ao secretário-geral da CNBB um exemplar do Estudo Nacional das Escolas Rurais, realizado pelo Ibope e Instituto Paulo Montenegro, que mostra uma radiografia do ensino no meio rural. O levantamento mostra, entre outros pontos, que 70% das escolas rurais não têm biblioteca, 66% não possuem computador, 50% não têm diretor e em 76% o antiquado mimeógrafo está presente e é um importante instrumento de apoio ao ensino. “Quem estuda nestas escolas são filhos de produtores e trabalhadores, que merecem uma qualidade de ensino melhor”, ressaltou.

Também no encontro, Dom Dimas recebeu da presidente da CNA uma publicação do Observatório das Desproteções Sociais do Campo, que identifica as dificuldades sociais da população rural, além de informações sobre os programas Útero é Vida e Mãos que Trabalham, ambos do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR).

Além de Dom Dimas, estiveram no encontro o secretário executivo da Comissão Brasileira de Justiça e Paz, ligada à CNBB, Daniel Seidel, e o assessor da Pastoral Afro Brasileira, Padre Ari Antônio dos Reis. Acompanhou a senadora o Vice-Presidente Diretor Assuero Doca Veronez.


Fonte: Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA)














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r