Bom dia!
16/12
 

Notícias

Voltar
Segunda-feira, 21 de junho de 2010 - 18h26m

Eventos > Feira

DF: polenta capixaba faz sucesso durante Feira Nacional da Agricultura Familiar em Brasília



Brasília/DF

A polenta caiu no gosto do público da maior feira da agricultura familiar da América Latina, a VI I Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária- Brasil Rural Contemporâneo, que começou na quarta-feira (16) e terminou neste domingo (20), em Brasília. A Associação Festa da Polenta (Afepol) de Venda Nova do Imigrante, com apoio do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), foi selecionada pela organização do evento para representar a Região Sudeste em um dos cinco quiosques da Praça de Alimentação do evento.

As porções de polenta frita com queijo, linguiça ou com molho de carne moída fizeram tanto sucesso que todos os dias se formaram grandes filas para degustar o produto. O quiosque capixaba foi o mais procurado dentre os demais, e a receita proveniente do Sul do Estado foi realmente aprovada pelos participantes.

A funcionária pública Eliana Lobo de Oliveira, de Brasília, era uma das frequentadoras do quiosque da polenta. “Adoro polenta, experimentei todas as versões aqui”, disse.

Já o casal de noivos, o técnico administrativo Thiago Lima e a estudante Natália Vieira, também de Brasília, gostaram de comer polenta frita e até se animaram a visitar o Estado. “Nós conhecemos o Espírito Santo, mas não visitamos as montanhas. Queremos conhecer a Festa da Polenta”, afirmou o casal.

O comando da cozinha e atendimento ao público ficou por conta de um grupo de oito mulheres de Venda Nova do Imigrante. Angélica Falqueto Altoé, de 69 anos, sendo 30 deles preparando polenta para eventos, foi uma delas. “O pessoal está amando a nossa polenta. Foi-se a época de criança quando eu tinha vergonha de ser chamada de polenteira”, conta.

O presidente do Incaper, Evair de Melo, que também esteve no evento em Brasília, destacou que o milho “Capixaba Incaper 203”, variedade desenvolvida pelo Instituto para os pequenos produtores, foi a base do fubá da polenta servida ao público. “O milho Capixaba, além de ser mais nutritivo e apresentar produtividade elevada, tem uma cor mais avermelhada, que dá um aspecto mais convidativo ao alimento”, afirma.

Para Evair, a participação da Afepol e de mais 16 associações capixabas de agroindústria e artesanato na Feira demonstra a prioridade do Incaper com a agricultura familiar. “A feira é uma oportunidade de divulgar os produtos capixabas e ainda estimular os agricultores a continuar investindo na agroindústria, uma importante fonte alternativa de renda para as famílias rurais do Espírito Santo”, afirma.

Cantarola
Além da comercialização da polenta, na sexta-feira (18) um grupo da cantarola italiana de Venda Nova do Imigrante incrementou ainda mais a divulgação do produto. Cerca de 30 integrantes - entre sanfoneiros, mulheres e homens vestidos a caráter - rodaram a feira cantando músicas típicas e ofertando a polenta com linguiça. Muita gente seguiu o grupo. Ao final da apresentação, foi realizada a famoso tombo da polenta.

A Feira
A Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária - Brasil Rural Contemporâneo tem como objetivo promover um espaço para divulgação e comercialização dos alimentos e artefatos produzidos pelos agricultores de todo o Brasil.

Em 2010, participaram da feira cerca de 650 empreendimentos de agricultura familiar, comunidades quilombolas, povos indígenas, assentados da reforma agrária e pescadores artesanais. Foi contabilizado um montante de R$ 19 milhões em vendas e cerca de 150 mil pessoas passaram pela Feira.

Representando o Espírito Santo, participaram 13 associações e cooperativas de agricultores familiares e assentados da reforma agrária com produtos da agroindústria; e mais quatro associações de artesanato do Estado. As 17 associações representam grupos de produtores e artesãos dos municípios de Santa Maria de Jetibá, Itarana, Castelo, Conceição do Castelo, Venda Nova do Imigrante, Itapemirim, Anchieta, Piúma, Iconha, Marataízes, São José do Calçado, Aracruz, Conceição da Barra, Vila Pavão, Montanha e Cariacica.

Além dos expositores, participaram também técnicos do Incaper e de prefeituras, responsáveis pela mobilização dos agricultores e artesãos. O Incaper custeou o transporte para Brasília e hospedagem com café da manhã para 30 agricultores e técnicos, que partiram de Vitória na segunda-feira (14). O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) arcou com as passagens aéreas e hospedagem dos 17 expositores que representaram oficialmente os empreendimentos selecionados.

Dentre os produtos capixabas comercializados durante o evento, estão: socol e embutidos diversos, noz macadâmia, cachaça, mel, café orgânico, sabonete de leite cabra, antepastos, doces, chips de banana, frutas cristalizadas, compotas diversas, biscoitos, fubá de moinho de pedra, geléias, banana passa, bombons e farinha de banana, beiju, tapioca, polvilho, farinha de mandioca, conservas vegetais, queijos variados, melado de cana, açúcar mascavo e uma diversidade de peças utilitárias e decorativas do artesanato feito em coco, fibra de bananeira, bucha vegetal, conchas, sementes entre outros materiais.


Fonte: Governo do Espírito Santo














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r