Boa tarde!
17/07
 

Notícias

Voltar
Quarta-feira, 23 de junho de 2010 - 17h54m

Eventos > Reunião

DF: arroz geneticamente modificado é retirado da pauta da CTNBio, informa MCT



Brasília/DF

A pedido da empresa Bayer S/A, a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) retirou hoje (23), da pauta de votação da 134ª Reunião Ordinária, marcada para amanhã (24), em Brasília, o arroz Liberty Link (evento LLRice62) , tolerante a glufosinato de amônio. A empresa justificou a retirada do item por entender a “necessidade, que ora se apresenta, de ter um pouco mais de tempo para se obter um pleno entendimento, junto a algumas lideranças de agricultores, sobre as etapas para uma possível utilização da biotecnologia na produção comercial de arroz”.

O presidente da CTNBio, Edilson Paiva, disse que a comissão já atendeu à solicitação e a votação da cultivar está suspensa. Sobre uma possível retomada no processo de liberação, ele explicou que os trâmites, quando for solicitado, voltarão praticamente a estaca zero. “Da mesma forma que solicitou a retirada de pauta, a empresa pode pedir que o processo tenha continuidade. Acontece que no momento em que isso ocorrer teremos que analisar toda a documentação novamente. Praticamente teremos que refazer todo o processo para identificarmos se algo foi modificado. E, com isso, designar novos relatores”, enfatizou.

Para o presidente, a retirada possivelmente foi motivada por uma agitação no mercado consumidor por grupos contrários à aprovação do arroz. “Com a manifestação de grupos contrários à liberação do arroz pode ser que produtores tenham reagido mal. Talvez, a empresa queira explicar melhor a proposta de seu produto para depois solicitar a aprovação. De qualquer forma, não entramos nessa questão. A CTNBio se preocupa apenas com a questão da biossegurança”, acrescentou.

Pedidos
Compõem a pauta de votação de amanhã (24), o pedido de liberação comercial da soja GM resistente a insetos e tolerante ao glifosato (MON 87701 x MON 89788); do milho geneticamente modificado resistente a insetos e tolerante ao glifosato (MON 89034 x NK 603); também do milho geneticamente modificado resistente a insetos e tolerante a herbicidas (Bt11xMIR162xGA21); do algodão geneticamente modificado (denominado GHB614); do milho geneticamente modificado resistente a insetos e tolerante ao glifosato (MON88017); e do milho MON 89034 × TC1507 × NK603 e suas progênies.

CTNBio
A CTNBio é uma instância colegiada multidisciplinar, criada por meio da lei nº 11.105, de 24 de março de 2005, cuja finalidade é prestar apoio técnico consultivo e assessoramento ao governo Federal na formulação, atualização e implementação da Política Nacional de Biossegurança relativa a Organismo Geneticamente Modificado (OGM), bem como no estabelecimento de normas técnicas de segurança e pareceres técnicos referentes à proteção da saúde humana, dos organismos vivos e do meio ambiente, para atividades que envolvam a construção, experimentação, cultivo, manipulação, transporte, comercialização, consumo, armazenamento, liberação e descarte de OGM e derivados.


Fonte: Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT)














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r