Bom dia!
22/07
 

Notícias

Voltar
Sexta-feira, 25 de junho de 2010 - 16h51m

Eventos > Dia de Campo

GO: Embrapa Algodão e parceiros realizam dias de campo



Imagens

Foto: Divulgação



Mundo Novo/GO

Objetivando divulgar tecnologias com a cultura do algodoeiro no Estado de Goiás, a Embrapa Algodão e parceiros locais, realizarão três dias de campo, sendo dois deles vinculados ao projeto algodão na agricultura familiar de Goiás, que ocorrerão nos dias 30/06 no assentamento Escarlet, município de Mundo Novo, e dia 02/07 no assentamento Vale do Bejuí no município de Campinaçú. Já no dia 01/07 o dia de campo será realizado em articulação com a agricultura empresarial do Cerrado goiano, e ocorrerá no município de Montividiu, na fazenda Vargem Grande, os três eventos acontecem com apoio do Fialgo, Fundo de Incentivo ao Cultivo do Algodão no Estado de Goiás, que é a principal fonte de custeio das pesquisas realizadas com a cultura no Estado, além de eventos relacionados a organização e fortalecimento da cadeia produtiva do algodão.

O dia de campo, é uma ferramenta de difusão tecnológica e de sensibilização, e é utilizada de forma estratégica pela Embrapa Algodão como meio de dar conhecimento aos seus diferentes clientes, sobre os avanços tecnológicos desenvolvidos pela pesquisa, para tornar atrativo o cultivo do algodão para os diferentes perfis de clientes.

O projeto algodão na agricultura familiar de Goiás é resultado de uma parceria com a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Goiás - Fetaeg, Governo do Estado, Sindicatos dos trabalhadores rurais, prefeituras, associações e cooperativas de agricultores familiares, iniciado desde a safra 2001/02 e tem o propósito de reintroduzir o algodão na base produtiva primária da agricultura familiar e permitir a diversificação da atividade agrícola, ocupação e renda das famílias rurais do Estado, através da produção sustentável de algodão colorido e branco, com baixo uso de insumos químicos de forma verticalizada, mercado de preço justo, utilização de uma míni usina de descaroçamento de 20 serras itinerante, que realiza o descaroçamento do algodão diretamente na propriedade familiar onde o algodão é produzido, gerando assim, ganhos interessantes, pois permite a comercialização da pluma com o mercado de preço justo e a utilização do caroço na alimentação da pecuária de leite, reduzindo assim, os custos de produção desta importante fonte de renda da agricultura familiar de Goiás, no período de seca.

No município de Mundo Novo, a área cultivada é de 10 hectares e no município de Campinaçu, de 30 hectares, as duas áreas foram plantadas com a cultivar colorida BRS SAFIRA, cuja a produção será comercializada com uma indústria de fiação do Estado do Ceará, que tem sido um dos fatores importantes, mas ao mesmo tempo limitante, dificultando a ampliação da área cultivada, pois os altos custos com o frete para transporte da pluma de Goiás para o Ceará, reduzem de forma significativa a rentabilidade dos agricultores.

Para Waltemilton Cartaxo e José Carlos Aguiar, técnicos da Embrapa Algodão, que coordenam o projeto, a sustentabilidade do modelo aplicado, passa efetivamente pela organização e capacitação modular dos agricultores, desde a produção à campo até a logística de comercialização, que deve ser melhorada para se identificar com urgência um mercado local,e fidelizá-lo para que os agricultores passem a ter a logística de comercialização facilitada, em com isto possa encorajar outros, para ampliar as áreas de cultivo no Estado, gerando assim, uma economia de escala e a possibilidade real de construção de um cadeia produtiva promissora, como já ocorre com o algodão colorido no Estado da Paraíba, que hoje gera mais de quatro mil empregos.

O dia de campo do município de Montividiu, tratará do tema “Alternativas de produção para a retomada do crescimento, com rentabilidade, do algodão goiano”, na Fazenda Vargem Grande, propriedade do cotonicultor Andréas Peeters, os participantes participarão de três estações, cujos palestrantes apresentarão informações sobre pesquisas, manejo, novas cultivares, Programa Nacional de Controle Contra o Bicudo do Algodoeiro, entre outros assuntos voltados para o setor. É uma ação em parceria da Embrapa Algodão, Fundação Goiás, Associação Goiana dos Produtores de Algodão de Goiás, com apoio do Fialgo, visando promover o nivelamento tecnológico dos produtores empresariais do Estado de Goiás, no que se refere ao manejo do algodão à campo, apresentação de novos materiais promissores, algodão adensado e os cenários do algodão empresarial no curto, médio e longo prazo.

Para o pesquisador da Embrapa Algodão José Ednilson Miranda, o dia de campo de Montividiu do dia 01/07, é um espaço importante para divulgação dos resultados das pesquisas com o algodão no Cerrado, e também, para o estabelecimento de novas parcerias institucionais e empresarias para fortalecer a cadeia produtiva desta importante cultura no Estado de Goiás, que é o terceiro maior produtor de algodão do Brasil.


Fonte: Embrapa Algodão














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r