Boa tarde!
15/08
 

Notícias

Voltar
Quarta-feira, 30 de junho de 2010 - 07h17m

Eventos > Encontro

RS: Ocergs discute acordos com o cônsul do Congo



Porto Alegre/RS

A expansão das fronteiras agrícolas brasileiras pode ir muito além do que se imagina. Na manhã de ontem, o cônsul honorário do Congo, Marne Alberto Slongo, sugeriu uma parceria inédita ao presidente do Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado do Rio Grande do Sul (Ocergs), Vergílio Perius: levar agricultores brasileiros para cultivar soja, arroz e feijão no país africano. "Temos espaço de sobra, mas precisamos de tecnologia e de produtores que saibam como aplicá-la", disse Slongo.

A proposta foi apresentada durante o encontro com 16 cônsules e representantes de Consulados em Porto Alegre, com objetivo de estreitar negócios e trocar experiências. "Apresentamos o cooperativismo gaúcho e discutimos a possibilidade de firmar parcerias comerciais e acadêmicas com os países representados no encontro", afirmou o presidente da Ocergs.

Slongo salientou que a prioridade do Congo é a agricultura e que a ideia seria buscar a troca de experiências, levando os agricultores gaúchos para lá e oferecer a eles o benefício de exportar. "Temos terras muito baratas, mas é preciso desenvolver a infraestrutura.".

A Ocergs busca ainda estreitar laços acadêmicos com esses países, através da troca de conhecimentos, intercâmbio entre alunos e professores para a Faculdade de Tecnologia do Cooperativismo através do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) "Nada melhor que fazer intercâmbio de obras, pesquisas e professores. O cooperativismo gaúcho está em uma boa fase e precisamos preparar pessoas para a gestão das cooperativas", declarou Perius.

Entre os setores desenvolvidos pelo Estado que despertaram interesse de outros países está energia eólica, biogás - a partir de dejetos de suínos, produção de arroz e soja. O cônsul do Japão, Shigehiro Takeuchi, disse que é preciso incrementar o número de empresas japonesas atuando no Estado, especialmente pelas semelhanças entre gaúchos e japoneses. "Temos muitas coisas em comum, como alto nível de tecnologia e educação." Perius destacou o crescimento do setor cooperativo gaúcho em 2009, que chegou a 14,1%, passando do quarto para o segundo lugar no ranking nacional. A expectativa é de que o setor ultrapasse esse volume em 2010, em função da retomada das exportações e do aumento da disponibilidade de matéria-prima.


Ana Esteves


Fonte: Jornal do Comércio














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r