Bom dia!
19/08
 

Notícias

Voltar
Quarta-feira, 30 de junho de 2010 - 16h08m

Animais > Bovinos

RJ: Abate bovino fecha o primeiro trimestre de 2010 com queda de 5,3%, diz IBGE



RJ

No primeiro trimestre de 2010 foram abatidas 7,075 milhões de cabeças de bovinos, quantidade 5,3% menor que a do trimestre anterior, o 4º trimestre de 2009. Também houve redução no abate de suínos (1,4%). No primeiro trimestre foram adquiridos 5.214 bilhões de litros de leite, 4,8% a menos que no trimestre anterior, e 8,503 milhões de peças de couro cru inteiro de bovinos (queda de 4,9% frente ao trimestre anterior). Por outro lado, a produção de ovos de galinha (600,704 milhões de dúzia), e a o abate de frangos (1,206 bilhões de unidades) mantiveram uma certa estabilidade em relação ao trimestre anterior.

No 1º trimestre de 2010 foram abatidas 7,075 milhões de cabeças de bovinos, um aumento de 9,0% em relação ao 1º trimestre de 2009 e uma redução de 5,3% com relação ao 4º trimestre de 2009. Desde 2007, o volume de bovinos abatidos no primeiro trimestre do ano vem diminuindo ano a ano, em 2010 esta seqüência foi interrompida. O volume abatido no 1º trimestre de 2010 é similar ao verificado no mesmo período em 2006. Em termos de peso de carcaças registrou-se 1,691 milhão de tonelada, resultando em aumento de 11,5% em relação ao 1º trimestre de 2009 e queda de 5,6% em relação ao 4º trimestre de 2009.

Participaram da pesquisa 1.443 informantes de abate de bovinos. O estado com o maior número de informantes é o Rio Grande do Sul, com 270 informantes, embora contribua com apenas 6,1% do volume total abatido. Em termos de número de animais abatidos, Mato Grosso se manteve como o principal estado brasileiro, com 14,4% de toda a produção nacional feita pelos estabelecimentos fiscalizados. São Paulo e Mato Grosso do Sul seguem em segundo lugar, cada um com 12% do total.

No 1º trimestre de 2010, foram abatidas 1,206 bilhão de unidades de frangos, indicando estabilidade em relação ao trimestre imediatamente anterior. Em relação ao mesmo período de 2009, o aumento foi de 7,3%. A produção de carcaça de frangos foi de 2,529 milhões de toneladas, apresentando uma variação praticamente nula (0,1%) com o trimestre anterior e um crescimento de 7,9% em relação ao 1º trimestre de 2009.

Participaram da pesquisa 319 informantes. São Paulo e Rio Grande do Sul são os estados com o maior número de informantes. O Paraná abateu 27,0% do total de animais do país, seguido por Santa Catarina (17,9%) e Rio Grande do Sul (15,2%).

Foram abatidos 6,6% a mais de suínos que no mesmo período de 2009, mas em relação ao 4º trimestre de 2009 houve uma redução de 1,4%. A produção de carcaça suína foi de 724,829 mil toneladas, 4,0% maior que a do 1° trimestre de 2009, mas 0,8% menor que o resultado do trimestre imediatamente anterior.

Participaram da pesquisa de abate de suínos 894 informantes. O Rio Grande do Sul tem o maior número de informantes e responde por 22,1% do volume abatido nacionalmente, ficando atrás somente de Santa Catarina, que lidera com 27,7% desse total.

No 1º trimestre de 2010 os estabelecimentos industriais inspecionados adquiriram 5,214 bilhões de litros de leite, volume 5,7% maior do que o do mesmo trimestre de 2009 e 4,8% menor do que o do 4º trimestre de 2009. A quantidade de leite cru destinado à industrialização foi de 5,171 bilhões de litros, volume 5,4% maior do que o registrado no 1º trimestre de 2009 e 5,1% menor que o do trimestre imediatamente anterior.

A região Sudeste representa 41,1% da aquisição do leite nacional. Minas Gerais foi o principal estado em aquisição de leite, com 27,4% do total captado nacionalmente. Rio Grande do Sul vem na segunda posição, adquirindo 13,3%, e, na seqüência, Goiás responde por 11,9%.

Participaram da pesquisa 2.037 estabelecimentos informantes.

A aquisição de couro cru inteiro de bovino no 1º trimestre de 2010 foi de 8,503 milhões de peças: aumento de 10,4% com relação ao mesmo período do ano 2009 e queda de 4,9% com relação ao 4º trimestre de 2009. A principal origem do couro adquirido (63,1%) foi os matadouros frigoríficos. Apenas 26,4% foram recebidos de terceiros, enquanto que as demais fontes somaram 10,5%.

São Paulo foi o principal estado em aquisição de couro, com 18,9% do total. Mato Grosso vem a seguir, com 14,6%, seguido pelo Rio Grande do Sul, com 12,0% das compras do produto. Participaram da pesquisa 135 informantes.

Quanto ao couro efetivamente industrializado, a produção foi de 8,450 milhões de peças, 8,0% maior que a do 1º trimestre de 2009 e 5,8% menor que a do 4º trimestre de 2009.

A produção de ovos de galinha no 1º trimestre de 2010 foi de 600,704 milhões de dúzias, um aumento de 3,5% na produção sobre o mesmo período de 2009 e uma certa estabilidade (0,1%) com relação ao 4º trimestre de 2009.

A maior produção de ovos de galinha ocorreu em São Paulo, que concentra 30,4% da produção nacional. Em termos estaduais, o maior incremento de produção ocorreu em Mato Grosso, com expansão de produção de 84,1% em relação ao 1º trimestre de 2009. Participaram da pesquisa 1.543 informantes.


Fonte: IBGE














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r