Bom dia!
20/07
 

Notícias

Voltar
Quarta-feira, 30 de junho de 2010 - 19h35m

Pesquisa > Mandioca

DF: projeto de seqüenciamento do genoma da mandioca recebe recursos da China



Brasília/DF

O pesquisador da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, uma das 45 unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, Luiz Joaquim Castelo Branco Carvalho (foto), recebeu a notícia de que o Ministério da Agricultura da China aprovou a primeira captação de recursos (Seed Money) para o projeto “Biotecnologia Genômica para a produção de bioenergia utilizando raízes de reserva de mandioca”, que consiste no seqüenciamento completo do genoma da mandioca. O projeto está orçado em US$ 2,676 milhões e terá duração de 5 anos.

A cooperação técnica entre Brasil e China tem como base a utilização de estratégias inovadoras de seqüenciamento genômico com tecnologias Solexa 30x (short reads), 454 4x (long reads) e bibliotecas BAC utilizando o ancestral brasileiro da mandioca como genoma-referência, mandioca açucarada brasileira e uma cultivar comercial chinesa (KU500).

Em 1996, o pesquisador Luiz Carvalho e sua equipe identificaram mutantes naturais ricas em glicose na Amazônia. Após testes bioquímicos e genéticos descobriram que o alto teor de glicose poderia servir para a produção de alcoóis, inclusive o etanol combustível, sem a necessidade de realizar a hidrólise do amido, como é feito no processo convencional utilizado para produzir álcool de mandioca.

De acordo com Carvalho, as pesquisas já permitiram identificar os genes responsáveis por estas mutações naturais que podem beneficiar vários outros setores da indústria. Essas características estão sendo transferidas por meio de técnicas de melhoramento convencional para variedades comerciais da mandioca para a região dos Cerrados em colaboração da Embrapa Cerrados. As descobertas também são utilizadas para incrementar os estudos genômicos e o conhecimento sobre a funcionalidade dos genes mutados.

Parceria com a China
Os resultados alcançados pela Embrapa despertaram o interesse da Academia Chinesa de Ciências de Agricultura Tropical - Catas em desenvolver parceria para a utilização destas mutações no melhoramento de variedades comerciais para a produção de etanol. A parceria teve início em 2008, quando uma delegação chinesa visitou o Brasil. Após todo o trâmite legal entre os dois países, o projeto está agora na fase de implementação, que inclui a captação de recursos, a publicação de artigos científicos, o anúncio para o público em geral e a elaboração de um plano de negócios para as tecnologias geradas.

Workshop para buscar parcerias
Com o objetivo de apresentar o projeto a diversas empresas brasileiras e multinacionais e iniciar a captação de recursos, a Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia irá promover no dia 1º de julho de 2010 o “I Workshop sobre Tecnologias Avançadas para o Cultivo e Uso Industrial da Mandioca no Brasil”.

O evento reunirá as cinco unidades da Embrapa que possuem pesquisas relacionadas à mandioca (imagem) – Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical, Embrapa Amazônia Oriental, Embrapa Cerrados e Embrapa Agroenergia. Foram convidados as multinacionais National Starch, Corn Products International, Pietsch Chemical, National Quantix/Novo Bioenergy e Halotec Ltda.

O I Workshop sobre Tecnologias Avançadas para o Cultivo e Uso Industrial da Mandioca no Brasil será realizado no Auditório “Assis Roberto De Bem” da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, em Brasília/DF.


Fonte: Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r