Bom dia!
11/12
 

Notícias

Voltar
Quinta-feira, 01 de julho de 2010 - 10h01m

Eventos > Outros

DF: Embrapa Cerrados comemora 35 anos hoje



Planaltina

Ao longo dos seus 35 anos de existência, a Embrapa Cerrados, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, tem contribuído ativamente para o desenvolvimento e fortalecimento da agropecuária brasileira. Desde 1º de julho de 1975, data de sua fundação, a Embrapa Cerrados tem-se dedicado a gerar conhecimentos e tecnologias que viabilizam a exploração agrícola do Bioma, possibilitando, ao mesmo
tempo, conhecer, preservar e utilizar racionalmente a biodiversidade
desse ecossistema.

“A trajetória da Embrapa Cerrados tem sido marcada por pesquisas
pioneiras que tornaram o Cerrado o celeiro mundial para a produção de alimentos. O desenvolvimento da região é o resultado do empenho de uma grande equipe. Neste momento de reconhecimento e comemoração, temos que homenagear todas as pessoas e instituições que fizeram e fazem parte dessa história”, afirma o chefe-geral José Robson Bezerra Sereno.

O sucesso da ocupação agrícola do Cerrado está representado em números. Atualmente, são cerca de 139 milhões de hectares explorados, dos quais 54 milhões de hectares em pastagens cultivadas e 21,6 milhões de hectares de culturas agrícolas. O Cerrado responde por 62% da safra brasileira de soja, 50% de café e 60% de algodão. Os resultados na pecuária também são significativos: 60% da produção nacional de carne é proveniente dessa região. Outros recursos que ainda podem ser explorados são as plantas nativas. Estima-se que existam 200 espécies nativas com potencial econômico.

Embora muitas conquistas já tenham sido obtidas no Cerrado, a pesquisa necessita se adequar aos novos cenários econômicos e sociais do país. Temas como agroecologia, mudanças climáticas, sustentabilidade ambiental e agroenergia, dentre outros, tornam-se prioritários. Para desenvolver tecnologias e sistemas de produção que contribuam para a sustentabilidade da agricultura no Bioma, a Embrapa Cerrados conta com uma equipe formada por 413 empregados, sendo 92 pesquisadores, 75 analistas e 246 assistentes.

Nos mais de 50 projetos de pesquisa em andamento, a Embrapa Cerrados tem buscado alternativas para a exploração comercial do Cerrado, tendo, no entanto, a preocupação com a sustentabilidade ambiental. Um dos sistemas de produção incentivado pela unidade é o de integração lavoura, pecuária e floresta, que ao conjugar agricultura, pecuária e floresta eleva a produtividade por área plantada, sem que seja necessário ocupar áreas ainda nativas.

Geração de tecnologias
O Cerrado, com 204 milhões de hectares, é o segundo maior bioma
brasileiro. Apresenta expressiva biodiversidade que pode ser explorada na produção de alimentos, forragem, madeira, fibras, fármacos e plantas ornamentais. Até a década de 1970, a atividade econômica na região baseava-se na criação extensiva de gado, cultivo de arroz, produção de carvão vegetal e extração de madeira.

Tornar os solos do Cerrado, ácidos e de baixa fertilidade, em produtivos foi um dos primeiros desafios vencidos pela Embrapa Cerrados. Técnicas para a correção, adubação e manejo dos solos constituíram alguns dos resultados promissores da pesquisa agrícola na região. Novas tecnologias foram sendo desenvolvidas como uso do gesso agrícola, da adubação verde, controle integrado de pragas e doenças, sistemas de produção de grãos e lançadas novas cultivares de soja, trigo e forrageiras, entre outras. Tecnologias como a fixação biológica de nitrogênio nas plantas e o
zoneamento agroecológico têm resultado em economia de bilhões de reais para o país na redução de importação de adubos nitrogenados e de riscos do seguro agrícola.

Além de melhorar o desempenho e a eficiência dos setores ligados à
agropecuária do Cerrado, o uso de tecnologias como os sistemas de
irrigação e melhor aproveitamento da água também são fundamentais para a preservação desse Bioma no qual se encontram nascentes de seis grandes bacias hidrográficas brasileiras (Amazônica, Tocantins- Araguaia, Atlântico Norte- Nordeste São Francisco, Atlântico-Leste e Paraná-Paraguai).

Desenvolver sistemas de produção e tecnologias mais adaptadas às
mudanças climáticas; contribuir para a produção sustentável de
agroenergia e biocombustíveis no Bioma; gerar produtos diferenciados a partir de estudos de espécies nativas; reduzir a dependência de insumos agropecuários; intensificar os estudos sobre metodologias, cadeias produtivas e sistemas produtivos adaptados às comunidades tradicionais e dos pequenos e médios empreendimentos estabelecidos no Cerrados são alguns dos desafios futuros da Embrapa Cerrados.


Fonte: Embrapa Cerrados














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r