Boa tarde!
17/07
 

Notícias

Voltar
Sexta-feira, 02 de julho de 2010 - 14h12m

Eventos > Outros

SP: Prosa Rural aborda uso do leite no controle do oídio



Jaguariúna/SP

O Prosa Rural que será veiculado de 5 a 9 de julho fala sobre o uso do leite no controle de oídio. Os oídios são doenças causadas por fungos que crescem no tecido vivo das plantas de diversas espécies: abobrinha, pepino, pimentão, tomate, melancia, melão, uva, soja, feijão, eucaliptus, caju, manga e muitas outras.

A doença reduz o potencial produtivo das plantas atacadas e pode comprometer a qualidade do produto. Nos sistemas convencionais de cultivo, o oídio é controlado por meio de fungicidas ou com o uso de variedades resistentes. Mesmo com a eficiência amplamente demonstrada pelos fungicidas, é comum ocorrerem casos de resistência dos patógenos aos fungicidas e de contaminação ambiental, do alimento e do aplicador.

Para contornar esses problemas e também para atender às demandas da sociedade que cada vez mais exige alimentos produzidos sem agrotóxicos, a Embrapa vem desenvolvendo métodos alternativos de controle de oídio. Um dos mais interessantes e econômicos utiliza leite cru. Esta forma de controle pode ser utilizada com sucesso em qualquer modelo de agricultura, incluindo a produção de alimentos orgânicos.

O pesquisador Wagner Bettiol, da Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP), destaca que o leite possui três modos de ação: o primeiro deles é a formação de uma camada protetora na superfície das folhas, em que micro-organismos crescem e impedem os fungos nocivos de germinarem ou de penetrarem na planta; a outra forma está relacionada a sua propriedade antimicrobiana, inibindo o crescimento de diversos fungos estranhos ao leite; a terceira forma diz respeito à presença, em sua composição, de sais minerais. “Esses diversos sais presentes no leite induzem às plantas a se tornarem resistentes ao patógeno”, sustenta o pesquisador.

A aplicação do leite deve ser feita de modo preventivo, em culturas que normalmente sofrem ataque de oídio, em pulverizações por toda a planta; ou uma vez por semana, diluído em água nas concentrações de 5% ou 10%, dependendo da gravidade da doença.

A mistura de leite com água está sendo utilizada em larga escala em outros países, como a Austrália, não só na agricultura convencional, como também na orgânica, com vantagens sobre a aplicação de fungicidas, uma vez que o leite não deixa resíduos nocivos à saúde humana ou ao meio ambiente.

O Prosa Rural é o programa de rádio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O programa conta com o apoio do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.


Fonte: Embrapa














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r