Boa tarde!
15/08
 

Notícias

Voltar
Sexta-feira, 02 de julho de 2010 - 17h20m

Eventos > Outros

BA: produtores discutem formas de otimizar o plantio de soja no Brasil



Imagens

Clube da Soja

Foto: Divulgação / FMC


Clube da Soja

Foto: Divulgação / FMC



Reunidos no 1° Clube da Soja FMC, empresários agrícolas debatem sobre mercado, desafios tecnológicos, sustentabilidade econômica e ambiental.


Salvador/BA

Produto em franca expansão no mercado internacional, a soja é hoje uma das principais commodities brasileiras (o país é o segundo maior produtor mundial, atrás apenas dos Estados Unidos), cultivada do Rio Grande Sul ao Norte-Nordeste do Brasil. Além do uso na alimentação, é utilizada também na fabricação de ração para animais, biodiesel, tintas, entre outros.

Atentos ao papel da soja na modernização da agricultura, no mercado de commodities, na indústria e na transformação de produtos alimentares, os maiores produtores de soja do país se reuniram ontem (1º), em Salvador, BA, no 1° Clube da Soja FMC, para discutir as formas de otimizar o plantio de soja no Brasil.

“Em volume, a soja é a colheita mais internacionalmente comercializada e continua em expansão. É natural que para crescer a companhia tenha que aumentar o foco e participação nesse nicho.”, aponta Antonio Carlos Zem, diretor-presidente da FMC para a América Latina. “O crescimento do setor é tão expressivo que o desafio é acompanhar a demanda com aumento de produção. O momento é de discutir com os produtores qual o melhor caminho para crescer”, avalia.

Jim Matthews, economista da Fortis Clearing America, corretora de Chicago, que atua no mercado futuro de commodities em 25 países, e Gustavo Grobocopatel, presidente do Grupo Los Grobo, abriram os debates do dia e apresentaram o cenário mundial do comércio de soja.

“O futuro do mercado de soja da América Latina é promissor por conta de dois fatores. Os países latinos devem exportar cada vez mais para a China devido à estagnação na produção do grão no país asiático e crescente demanda, em função do consumo daquela que é a maior população do planeta, e também pelo fato do país investir em estocagem”, afirmou Matthews. Além disso, os Estados Unidos sofrerão significativa queda na produção de soja, e, consequentemente, nas exportações, devido ao El Niño. “O retorno desse fenômeno provocará forte seca na região, prejudicando as safras americanas. Um fator que certamente favorecerá o mercado latino”, completou.

De acordo com Gustavo Grobocopatel, os segredos para esse crescimento na América Latina são reduzir o custo por tonelada, aumentar a produtividade e investir em infraestrutura de transportes. “Esse investimento não é o do produtor e sim dos governos que devem otimizar o serviço nos portos, ferrovias e rodovias, a fim de minimizar custos e perdas”, sinalizou.

Sobre o Clube da Soja FMC
O evento, que será realizado até amanhã, reúne 88 dos maiores produtores de soja do país, oriundos de sete estados (GO, MT, MS, PI, MG, MA e TO). Juntos, eles representam cerca de 2 milhões de há de soja produzidos no Brasil.

O objetivo do encontro é discutir o cenário internacional do agronegócio e a inserção do Brasil nesse contexto. Além disso, a FMC expõe seus planos de crescimento e consolidação no setor, ações de parceria com os produtores, expectativas a curto e médio prazos e resultados que já estão sendo colhidos.

O 1º Clube da Soja conta com o apoio da Aprosoja, da Case e Heringer.

Sobre a FMC Agricultural Products

A FMC é uma multinacional americana que atua globalmente em diversos segmentos, empregando cerca de 5 mil pessoas em 34 países. No Brasil, a FMC está sediada em Campinas. É no setor agrícola que ela tem mostrado sua vocação, com uma extensa linha de produtos para controle de pragas, plantas daninhas e doenças em culturas como algodão, arroz, batata, café, cana-de-açúcar, citros, milho, soja, tabaco, tomate entre outras.

Líder nacional no fornecimento de defensivos agrícolas para as lavouras de cana-de-açúcar e algodão, a FMC vem reforçando sua posição no mercado de produtos voltados ao cultivo de grãos, HF e Citrus. Até 2014, a empresa lançará mais de 40 novos produtos, cujos registros já estão em andamento. A expansão do portfólio faz parte dos investimentos da empresa em tecnologia em prol de melhor rentabilidade na produção agrícola. Dentro de quatro anos, a empresa visa dobrar seu faturamento anual.

Com faturamento anual de US$ 422 milhões em 2009, a FMC é focada em nichos de mercado nos qual a liderança é conquistada por meio de investimentos em pesquisa, orientação ao cliente, novas tecnologias, segurança e, principalmente, em pessoas motivadas e predispostas em se inovar e se superar.

A empresa se destaca por ser ágil, dinâmica, focada em antecipar as necessidades dos clientes, no resultado dos negócios, e na sustentabilidade social e ambiental das comunidades onde está presente.


Fonte: FMC














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r