Bom dia!
16/12
 

Notícias

Voltar
Segunda-feira, 05 de julho de 2010 - 19h17m

Política Agrícola > Agronegócio

PR: Faep sugere criação de Agência de Desenvolvimento do Agronegócio a candidato a governador do Paraná



Curitiba/PR

A Federação da Agricultura do Paraná (Faep) entregou hoje (05), ao candidato ao Governo, Beto Richa (PSDB), o Plano Diretor para o Agronegócio do Paraná, com uma radiografia da agropecuária e da infraestrutura do Estado e a sugestão de criação de uma Agência de Desenvolvimento do Agronegócio, diretamente subordinada ao governador do Estado para alavancar a agroindústria. Beto Richa agradeceu a oportunidade de discutir o agronegócio no momento em que sua equipe técnica está montando o Programa de Governo e disse que a Agência será incorporada.

O plano da Faep mostra que a Região Metropolitana de Curitiba mantém crescimento constante impulsionado pelo seu Parque Industrial, irradiando crescimento aos demais setores. O interior do Estado, onde vivem 70% da população que dependem basicamente do agronegócio, está estagnado. Segundo o presidente da Faep, Ágide Meneguette, “nosso objetivo é um só: o desenvolvimento do Paraná. Precisamos de gente que entenda o Estado globalmente, que o veja como um todo e busque alternativas para voltarmos a nos desenvolver”.

O trabalho diz, ainda, que nos últimos anos a participação do Paraná no valor bruto da produção agropecuária do Brasil vem caindo de forma gradual e constante. Era 18,5%, em 2003, e caiu para 13,9%, em 2008. No documento, fica claro que é necessário ao Paraná recuperar sua capacidade de planejamento, porque quem gera desenvolvimento não é o governo, mas a iniciativa privada. “O Estado é fomentador e, nos últimos oito anos, os empresários que queriam expandir ou se instalar no Paraná não tiveram uma porta para abrir e discutir esses investimentos”, disse o consultor da Faep, Antonio Poloni, que detalhou o Plano Diretor durante a reunião com o candidato do PSDB, na sede da Faep.

Richa afirmou que o estudo segue a linha de seu projeto sobre uma nova forma de governar com participação popular e equipe técnica com competência para gestão dos recursos públicos. “Mais ou menos o que fazer todos sabemos. O problema é como fazer”, afirmou, ao citar que, se eleito, pretende implantar o modelo de contrato de gestão que considera ter sido positivo na Prefeitura Municipal de Curitiba.

Durante o encontro, a equipe técnica da Faep apresentou ainda números do atual cenário da agricultura paranaense, suas limitações, os gargalos e a decrescente participação no PIB agrícola brasileiro, que passou de 11%, em 2002, para 8,7%, em 2007. “Estamos entregando um projeto com algumas inovações necessárias para tirar o Estado dessa letargia. Mas, não é só entregar. É ajudar, para que, após a eleição, ele aconteça”, disse Poloni.

O Plano Diretor traz, também, uma análise de todas as cadeias produtivas do Estado e apresenta duas propostas como prioritárias: fomentar a produção de maior valor agregado e aumentar a renda dos produtores rurais. Além disso, é crucial para o Paraná a necessidade de criar o Instituto de Defesa Animal e Vegetal, independente, para estruturar a questão da sanidade no Estado. “Sem sanidade não há mercado”, afirma Poloni. No próximo dia 13, será a vez do candidato Osmar Dias, pelo PDT, ser recebido na Faep com o mesmo objetivo.


Fonte: CNA














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r