Bom dia!
22/07
 

Notícias

Voltar
Segunda-feira, 05 de julho de 2010 - 19h45m

Eventos > Reunião

DF: cooperação marca encontro dos ministros do Brasil e da Argentina



Imagens

Reunião em Brasília

Foto: Carlos Silva / ACS-Mapa



Rossi e Dominguez querem desenvolver políticas comuns para aumentar a participação no comércio mundial de alimentos


Brasília/DF

A cooperação entre os agentes dos setores público e privado do Brasil e da Argentina na área agropecuária marcou o encontro dos ministros de Agricultura, Wagner Rossi e Julián Dominguez, nesta segunda-feira (5), em Brasília. Rossi destacou a oportunidade de políticas comuns entre as duas nações. “Há uma possibilidade muito concreta de buscar campos que, em vez de competir, trabalharemos juntos”, enfatizou.

O ministro brasileiro afirmou que, se Brasil e Argentina se unirem em torno de uma política comum para a comercialização de produtos como a soja, poderão, conjuntamente, se tornar líderes no cultivo do grão, ultrapassando em até 15 milhões de toneladas a produção dos Estados Unidos, maior produtor mundial. Dominguez, por sua vez, reconheceu a importância do Brasil no cenário internacional agropecuário e demonstrou a intenção de participar, ao lado do agronegócio brasileiro, da ampliação de mercado para a África, Rússia e China, por exemplo.

Para consolidar esse avanço da agenda público-privada, a autoridade argentina esteve acompanhada de empresários dos setores de vinhos, lácteos, trigo, milho, frutas, entre outros. Membros do governo argentino conheceram, ainda, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), e se interessaram por projetos desenvolvidos, como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

Cooperação

Durante o encontro, os ministros e os presidentes da Embrapa, Pedro Arraes, e do Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária da Argentina (Inta), Carlos Casamiquella, assinaram memorando de entendimento para cooperação. A troca de experiências acontecerá nas áreas de biotecnologia, engenharia genética e Organismos Geneticamente Modificados (OGMs), recursos e melhoramento genéticos animais e vegetais, agricultura familiar, sistemas de produção, controle biológico, sanidade vegetal, recursos naturais e sustentabilidade ambiental.

Na segunda quinzena de agosto, técnicos da Embrapa e do Inta vão se reunir em Buenos Aires, para definir projetos estratégicos em cinco eixos: biotecnologia, agroenergia, sanidade animal e vegetal, agricultura familiar e estratégias de cooperação com terceiros países da África e América Central.

Comércio

A Argentina é o principal fornecedor de produtos agropecuários para o Brasil. De janeiro a maio deste ano, foi importado quase US$ 1,5 bilhão, enquanto que as exportações para o país vizinho somou mais de US$ 495 milhões.

O que os brasileiros mais compraram da Argentina, no período, foram cereais, farinhas e preparações (US$ 739,6 milhões), com destaque para o trigo (US$ 468,5 milhões), seguidos de produtos hortícolas (US$ 213,2 milhões) e frutas (US$ 109,2 milhões). Por outro lado, os principais itens comprados pelos argentinos foram os produtos florestais (US$ 182,3 milhões), como papel, móveis de madeira e celulose, além de fibras e produtos têxteis (US$ 65,5 milhões) e cacau (US$ 62 milhões).


Fonte: Mapa














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r