Bom dia!
25/03
 

Notícias

Voltar
Quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011 - 17h11m

Eventos > Entrevista Coletiva

PR: lançada na Ocepar programação das festividades do Centenário da Imigração Holandesa no Brasil



Imagens

Foto: Divulgação / Ocepar


Foto: Divulgação / Ocepar



Curitiba/PR

A Associação do Parque Histórico de Carambeí, a Cooperativa Agroindustrial Batavo e a Prefeitura de Carambeí realizaram na manhã de hoje (23), na sede do Sistema Ocepar, em Curitiba, coletiva de imprensa para lançar a programação das festividades do Centenário da Imigração Holandesa no Brasil.

No Paraná, o calendário de eventos envolve as cidades de Carambeí, Castro e Arapoti. Um dos pontos altos da programação será a inauguração, em abril, do Parque Histórico de Carambeí, um espaço que mostrará em detalhes a trajetória da colonização holandesa no Paraná.

"A história da imigração caminhou junto com o cooperativismo e a produção de leite", lembrou Dick Carlos de Geus, presidente da Associação do Parque Histórico de Carambeí (APHC).

Também participaram da coletiva o assessor da diretoria do Sistema Ocepar, Wilson Thiesen, que na oportunidade representou o presidente, João Paulo Koslovski o secretário estadual da Fazenda, Luiz Carlos Hauly, o presidente da Batavo, Renato Greidanus, o presidente da Castrolanda, Frans Borg, e o prefeito de Carambeí, Osmar Rickli.

Reflexão e agradecimento
De acordo com Dick de Geus, a comemoração dos 100 anos da imigração é um momento para reflexão e agradecimento ao Brasil. "Recém-chegados ao país, nossos pais e avôs tiveram liberdade e foram recebidos de braços abertos, e aqui conseguiram desenvolver suas potencialidades", afirmou. Com muito trabalho, os imigrantes consolidaram sua presença e contribuíram de forma decisiva para a implantação de uma das mais modernas cadeias produtivas de lácteos do mundo. "Mas as colônias tiveram grande fortalecimento quando os imigrantes passaram a trabalhar unidos em torno do cooperativismo", ressaltou.

Pioneirismo
Para o secretário Hauly, que quando deputado federal foi o autor do projeto que instituiu 2011 como o Ano da Holanda no Brasil, a homenagem é uma maneira de lembrar, sobretudo para as gerações mais jovens, das dificuldades e desafios superados pelos imigrantes holandeses. "O espírito empreendedor e cooperativista, que norteou a colonização holandesa, precisa manter-se vivo e ser repassado às novas gerações. Esse espírito contribuiu também para a implantação do cooperativismo, pois a Batavo é uma das cooperativas pioneiras do Brasil", enfatizou Hauly.

Segundo Amauri Scudeiro, diretor geral da Secretária da Fazenda, disse que este projeto só depende agora da sanção presidencial para que se torne realidade. "Nós próximos dias a presidente Dilma Roussef deverá assinar o projeto, transformando 2011 como o Ano da Holanda no Brasil em homenagem a data", lembrou.

Homenagem aos imigrantes

Para Wilson Thiesen, a história da imigração holandesa no Brasil e no Paraná precisa ser lembrada e as comemorações são uma justa homenagem aos pioneiros. "Acompanho há muitos anos as realizações das cooperativas da região dos Campos Gerais, nas quais os descendentes de holandeses dão continuidade ao trabalho e ao exemplo dos primeiros imigrantes", concluiu.


Fonte: Ocepar














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r