Bom dia!
25/10
 


Notícias

Voltar
Quinta-feira, 16 de junho de 2011 - 17h20m

Eventos > Outros

DF: Senar ajuda Angola a impulsionar produção de alimentos



Imagens

Técnicos angolanos estiveram no Brasil, no Estado de Goiás, em 2010, para aprender técnicas de produção

Foto: Divulgação / CNA



Brasília/DF

"Não temos dúvidas sobre a expertise técnica dos angolanos em produzir alimentos. O grande objetivo dessa missão é torná-los educadores. Com conhecimento, buscamos eficiência e qualidade de vida no campo", afirma Daniel Carrara, Secretário-Executivo da Administração Nacional do Senar.

Com esse espírito colaborativo, os técnicos do Senar Janete Lacerda e Hélcio Lopes estarão em Luanda, na Angola, entre os dias 20 e 24 de junho, para transmitir a metodologia de capacitação do Senar para 20 técnicos do Instituto de Desenvolvimento Agrário - IDA/Angola. Os profissionais do Senar participam do projeto “Apoio à Formação Profissional Rural e Promoção Social em Angola", uma parceria entre Senar e Agência Brasileira de Cooperação - ABC.

"Estamos nos preparando para essa missão. Já identificamos que os técnicos angolanos participantes não possuem ensino superior. Adaptamos o material de acordo com o perfil deles e transmitiremos um pouco da andragogia, que é a ciência e a arte da educação de adultos. A expectativa é grande e muito satisfatória. Acreditamos que a transmissão do nosso conhecimento vai ajudar no desenvolvimento daquele país", conta a coordenadora da equipe, Iara Grillo, do Departamento de Educação Profissional e Promoção Social - DEPPS da Administração Central do Senar.

A transferência de metodologias de ensino profissionalizantes para os produtores e trabalhadores rurais faz parte de acordo internacional firmado pelo Sistema CNA/Senar com a Agência Brasileira de Cooperação, do Ministério das Relações Exterior, e vai contribuir com uma das metas do milênio da ONU que é o Combate a fome e a extrema pobreza no continente Africano. O acordo prevê o desenvolvimento de projetos de segurança alimentar e capacitação rural em países de língua portuguesa no continente africano.

A missão de 2011 está dividida em duas etapas. Nesta primeira etapa, técnicos brasileiros partem para Angola para transmitir o conhecimento de capacitação profissional. Na segunda etapa, ainda sem data, os técnicos africanos visitam o Brasil para uma capacitação em mecanização agrícola.

Missão africana no Brasil
Em 2010, técnicos de 12 países africanos estiveram no Brasil. Visitaram diversas propriedades rurais nos Estados do Ceará, Paraná, Mato Grosso e Goiás. Levaram na bagagem técnicas para controle de qualidade do leite, produção de frutas cristalizadas para aumentar a renda, experiências no sistema de agricultura familiar, onde é possível trabalhar de forma mista carne, pele e leite de cabra.

No Ceará, no ano passado, os técnicos africanos conheceram também o suco de palma. Tiveram a oportunidade de participar do curso que dissemina conhecimentos sobre produção e a as diversas aplicações da palma adensada, que pode substituir o milho, por ser rica em energia, na alimentação animal e até humana. “A palma é uma boa alternativa para as regiões áridas, carentes em alimentação animal nos períodos de estiagem. Possui 90% de água em sua composição e 10% de matéria seca,” explica o instrutor do Senar-AR/CE, agrônomo Jorge Prado.

A agricultura de Angola é basicamente de subsistência. Tem baixo nível tecnológico, ainda são utilizadas ferramentas manuais, e a população depende muito da importação de alimentos. Essas ações educativas vão contribuir para a geração de renda e melhoria na qualidade de vida dos produtores rurais e promover um crescimento na produção de alimentos.

Parceria entre Senar e ABC
A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil - CNA foi convidada pela Agência Brasileira de Cooperação - ABC para firmar uma parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, o responsável pela qualificação profissional dentro do Sistema CNA/Senar. “A pesquisa agropecuária foi o instrumento mais poderoso que fez do Brasil a potência que é hoje. E disso o Brasil está abrindo mão e cedendo à África”, disse a Presidente da CNA, senadora Kátia Abreu, quando esteve em Moçambique, em novembro de 2010, para assinar o acordo de cooperação técnica entre os dois países.

Além de ter um encontro com o ministro da Agricultura moçambicano, José Pacheco, a Presidente da CNA esteve nas instalações da mineradora brasileira Vale, na província de Tete, e conheceu projetos sociais na região. Também fez visitas técnicas a empreendimentos agropecuários, para identificar novas áreas com potencial para futuros investimentos. “Estamos vendo toda a região como um polo de produção, um celeiro, não só para Moçambique como também para vários países da África”, afirmou a senadora Kátia Abreu, durante a visita.


Fonte: CNA














© Copyright 2014, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r