Bom dia!
23/07
 


Notícias

Voltar
Quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014 - 19h07m

Eventos > Transporte

MT: Aprosoja, Dnit e Pró-Logística percorrem BR-158 e BR-155



As rodovias são fundamentais para o escoamento da produção da região Leste de Mato Grosso


Cuiabá/MT

A BR-158 que liga o Leste de Mato Grosso ao estado do Pará, juntamente com a BR-155, é considerada rota fundamental para o escoamento da produção de grãos. A conclusão e melhoria das duas rodovias são pleito antigo dos produtores mato-grossense. Nesta quinta (20) e sexta (21), ambas as rodovias serão percorridas pelo presidente da Aprosoja e do Movimento Pró-Logística, Carlos Fávaro, e pelo diretor executivo do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit), Tarcísio Freitas, juntamente com uma equipe técnica do Dnit, e o diretor executivo do Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz.

Apesar da viabilidade e potencialidade da rota de escoamento, as duas rodovias estão em situação crítica. No trecho da BR-158, no Pará, além da pavimentação precária, o problema mais incisivo são as pontes inacabadas e sem sinalização, e ainda, outras passagens improvisadas com grades de metal construídas pelo exército, há duas décadas, como medida paliativa. Já no trecho da BR-158, em Mato Grosso, ainda é necessário a conclusão de alguns quilômetros que não estão pavimentados, além disso, há várias porções com necessidade de recuperação.

Para o presidente da Aprosoja, é preciso medidas urgentes nestas rodovias, tanto para a manutenção por meio do programa federal Crema (Conservação, Recuperação e Manutenção), como para a construção de novas pontes por meio de licitações. “É inconcebível que pessoas, e também nossa produção, passem por estas estradas e pontes. Precisamos, urgentemente, de intervenções efetivas nestas rodovias, por meio do Crema e de licitação para construção de pontes.”

Produção e área – A área de influência da BR-158, em um raio de 200 quilômetros, dispõe de 6,8 milhões de hectares de terras aptas à agricultura, com capacidade para produzir mais de 44 milhões de toneladas de grãos entre soja e milho. Atualmente, deste total, 1,6 milhões de hectares já são cultivados, produzindo, na última safra 5,1 milhões de toneladas de soja e 3,2 milhões de toneladas de milho. Atualmente, grande parte da produção da região do Araguaia vai para o porto de Santos, distante 1.700 quilômetros.

Corredor multimodal – O corredor de escoamento pela BR-158 percorre toda a região do Vale do Araguaia, iniciando no município de Barra do Garças-MT e seguindo pela rodovia até a divisa com o estado do Pará, e então, até o município de Redenção-PA. Atualmente, de Redenção a produção segue pela PA-287, até Colinas do Tocantins e por ferrovia até o Complexo Portuário em Itaqui, no Maranhão.Do município de Redenção o escoamento também poderá continuar pela BR-155, antiga PA-150, até Marabá-PA, onde futuramente, haverá a interligação dos modais rodoviário e hidroviário, e os grãos poderão seguir pela hidrovia do Rio Tocantins aos portos de Vila do Conde, em Barcarena-PA, e Outeiro, em Belém-PA.

O escoamento pelos portos do norte dá viabilidade e competitividade a produção de Mato Grosso. “Pela BR-158 já chegamos ao Porto de Itaquí, no Maranhão. No futuro, chegaremos também ao Porto de Vila do Conde, através da eclusa do Tucuruí”, almeja o presidente da Aprosoja.


Fonte: Aprosoja














© Copyright 2014, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r