Boa tarde!
23/08
 


Notícias

Voltar
Quinta-feira, 20 de abril de 2017 - 16h07m

Agronegócio > Suínos

RS: preço do suíno sobe, mas negócios devem seguir calmos no curto prazo, diz Agência Safras



Porto Alegre/RS

Em uma semana mais curta, por conta do feriado de Tiradentes, o mercado brasileiro de carne suína registrou leve avanço nas cotações, de acordo com o analista de Safras & Mercado, Allan Maia, embora a perspectiva seja de negócios mais acomodados nos próximos dias. “Há poço espaço para reajustes no curto prazo, considerando a tradicional demanda mais retraída ao longo da segunda metade do mês”, informa.

O levantamento de Safras & Mercado indicou que a média de preços pagos pelo suíno vivo na Região Centro-Sul chegou a R$ 3,60, 0,25% acima dos R$ 3,59 praticados na semana passada. A média de preços pagos pelos cortes de pernil ficou em R$ 7,30, ante os R$ 7,29 praticados na semana passada. A carcaça teve um preço médio de R$ 6,34, sem alterações frente à semana passada.

Maia destaca que o mercado segue atento ao desempenho das exportações, após as dificuldades geradas pela Operação Carne Fraca, muito embora o resultado parcial de abril seja positivo. De acordo com dados do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços, divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior, as exportações de carne suína "in natura" do Brasil renderam US$ 65,8 milhões em abril (9 dias úteis), com média diária de US$ 7,3 milhões. A quantidade total exportada pelo país no período chegou a 24,2 mil toneladas, com média diária de 2,7 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 2.714,80.

Em relação a março, ocorreu uma elevação de 21,6% na receita média diária, ganho de 13% no volume diário e elevação de 7,6% no preço. Na comparação com abril de 2016, houve alta de 46,3% no valor médio diário exportado, elevação de 1,8% na quantidade média diária e valorização de 43,6% no preço médio.

A análise de preços de Safras & Mercado apontou que a arroba suína em São Paulo passou de R$ 74,00 para R$ 75,00. Na integração do Rio Grande do Sul o quilo vivo avançou de R$ 3,27 para R$ 3,30. No interior a cotação se manteve em R$ 3,65. Em Santa Catarina o preço do quilo na integração continuou em R$ 3,40. No interior catarinense, a cotação permaneceu em R$ 3,60. No Paraná o quilo vivo teve estabilidade e foi cotado a R$ 3,72 no mercado livre, enquanto na integração o quilo vivo seguiu em R$ 3,50.

No Mato Grosso do Sul a cotação na integração subiu de R$ 3,10 para R$ 3,15, enquanto em Campo Grande o preço avançou de R$ 3,40 para R$ 3,45. Em Goiânia, o preço seguiu em R$ 3,70. No interior de Minas Gerais o quilo se manteve em R$ 3,60 e, no mercado independente mineiro, em R$ 3,80. Em Mato Grosso, o preço do quilo vivo em Rondonópolis permaneceu em R$ 3,55. Já na integração do estado a cotação continuou em R$ 3,30.


Fonte: Agência Safras
















© Copyright 2017, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r