Boa noite!
24/05
 

Notícias

Voltar
Sexta-feira, 09 de fevereiro de 2018 - 18h22m

Eventos > Emater

RS: Emater intensifica trabalho de Manejo Integrado de Pragas e Doenças na Soja em Mato Queimado



Imagens

Foto: Divulgação / Emater-RS



Mato Queimado/RS

O trabalho com Manejo Integrado de Pragas e Doenças (MIP) vem se intensificando em Mato Queimado, nas Missões, com a assistência da Emater/RS-Ascar. A proposta está inserida em um contexto em que os altos custos de produção das lavouras estão levando os produtores a investir cada vez mais em tecnologias simples e econômicas.

Em Mato Queimado, a propriedade de Raul Lunkes, assistida nesta ação enquanto unidade de referência tecnológica (URT), é vistoriada semanalmente, com vistas ao monitoramento de pragas e doenças, a fim de acompanhar a evolução e, assim, identificar o nível de dano econômico para a tomada de decisão sobre a aplicação de produtos para o controle. São seis pontos de monitoramento espalhados ao longo da lavoura de soja. Segundo o técnico da Emater/RS-Ascar, Elói Vogt, existe um nível de controle a ser observado para identificar a necessidade de aplicação de produtos, ou seja, uma quantidade de pragas, identificada em pesquisas, que pode ocasionar perdas de produtividade na cultura.

“Quando são feitas aplicações de forma preventiva, sem monitorar e acompanhar realmente se há presença de pragas e doenças, resulta além do aumento o custo de produção, um desequilíbrio ambiental, pois acaba diminuindo a presença dos inimigos naturais dos insetos considerados pragas”.

Na lavoura implantada na safra 2016/2017, onde foi realizado o manejo integrado de pragas e doenças, o produtor Raul Lunkes obteve uma produtividade de 65 sacas por hectare, superando em 12% a média municipal. Além da produtividade satisfatória, o custo de produção foi reduzido, uma vez que foram realizadas menos aplicações de agroquímicos para controle. “Este é outro ponto a se destacar no trabalho de Manejo Integrado de Pragas, que diz respeito à redução do custo ambiental, pois hoje a cultura da soja é responsável pelo maior percentual de agroquímicos utilizados na agricultura da região. Estima-se que somente no município de Mato Queimado se utiliza em torno de 50 mil litros de agroquímicos em cada safra desta cultura”, destaca Elói.

Embora a área onde a ação implantada seja pequena em relação à totalidade do município e estado, a importância do trabalho não deixa dúvidas, conforme comenta a extensionista social Rafaela Czermaneski. “Os resultados alcançados já no ano passado chamaram a atenção de muitos outros produtores, que buscam informação no escritório municipal sobre a necessidade de aplicação de agroquímicos, fortalecendo o trabalho social da Emater/RS-Ascar de produzir em um contexto de qualidade de vida e respeito ao meio ambiente”, acrescenta.


Fonte: Emater/RS














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r