Boa noite!
18/12
 

Notícias

Voltar
Quinta-feira, 11 de outubro de 2018 - 11h28m

Agroindústria > Agricultura Familiar

RS: Sabores da Estância é a primeira agroindústria legalizada de Formigueiro, diz Emater/RS



Imagens

Foto: Divulgação / Emater-RS



Formigueiro/RS

Pertencente à agricultora e remanescente quilombola Terezinha Soares Gass, a primeira agroindústria legalizada do município de Formigueiro, na região Central, a Sabores da Estância, foi inaugurada na quinta-feira (27), com a presença da supervisora Auria Schroder e do assistente técnico de Organização Econômica Eduardo Gelain, ambos do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Santa Maria, do prefeito de Formigueiro, Jocélio Gonçalves Cardoso e do secretário da Agricultura e Meio Ambiente, Osvaldir Scherer Becker, além de produtores, autoridades municipais, representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) e da Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), extensionistas e convidados de Terezinha.

O empreendimento é resultado do trabalho em parceria feito pela Emater/RS-Ascar e a produtora para implantação e legalização da unidade, na comunidade de remanescentes quilombolas de Estância do Meio, a cerca de 30 minutos do centro da cidade, na Estrada do Mar, km 64. A iniciativa faz parte do Programa Estadual de Agroindústria Familiar Sabor Gaúcho (Peaf) que desenvolve medidas para facilitar a implantação e a legalização de agroindústrias familiares no Rio Grande do Sul.

Na ocasião, Terezinha relembrou sua trajetória e falou sobre o apoio que recebeu. - Começamos plantando moranguinho, sem pensar que ia chegar até aqui. Com o tempo, fomos pegando gosto pela coisa e isso chamou a atenção do pessoal da Emater. Nessa hora a gente não pensava em grandes vendas, mas viram potencial na gente, desde 2005, quando tudo começou -, declarou a produtora. Em 2011, segundo a proprietária, houve investimentos em algumas mudanças que melhoraram a qualidade do trabalho e ajudaram na conquista da agroindústria legalizada.

Tendo à disposição recursos da Lei da Consulta Popular destinados à implantação de agroindústrias, a Emater/RS-Ascar começou a elaborar o projeto para a propriedade de Terezinha. - Plantávamos moranguinho no chão - o que era mais difícil e cansativo - e não tínhamos muitos recursos. Assim que vieram esses recursos, a Emater nos ajudou no sistema de irrigação, nas estufas, e até na própria construção do espaço que hoje é a nossa agroindústria. Essa inauguração é uma sensação maravilhosa. É como um sonho mesmo -, disse ela.

Segundo o assistente técnico de Organização Econômica do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Santa Maria, Eduardo Gelain, a conquista da certificação da agroindústria é um passo importante na vida de Terezinha e sua família. - O processo de constituição de uma agroindústria passa por um caminho apoiado pela extensão e pelo apoio de uma política pública do Programa Estadual de Agroindústria Familiar que pretende inserir esses agricultores, a sua família e a sua produção no processo de acesso ao mercado formal. A Sabores da Estância foi pensada como agroindústria de fato a partir de 2015 e em três anos conseguimos constituir uma agroindústria formalizada, que permitirá ganho de renda para a família, com produtos de qualidade, legalidade sanitária, fiscal e ambiental para a comunidade. Nada disso teria acontecido sem essas políticas públicas e os recursos obtidos por meio dos recursos da Lei da Consulta Popular -, assegurou Gelain.

Segundo o secretário Osvaldir Scherer Becker, o momento foi histórico e muito importante para o município. - Como secretário da Agricultura e Meio Ambiente, presidente do Sindicato Rural do município, e principalmente como agricultor, digo que o momento é histórico e merece todo o nosso reconhecimento e apoio. Que seja a primeira de muitas agroindústrias que vão levar o nome de Formigueiro e a qualidade do que produzimos aqui para toda a região, disse Becker.

Sabores da Estância
O dia de inauguração foi marcado por muita emoção e recordações de todos os envolvidos na história da Terezinha e da Sabores da Estância. Momentos antes de cortar a fita, e entregar a placa de inauguração que daria início a essa nova etapa da história da família, integrantes do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar de Formigueiro relembraram o caminho percorrido até este dia tão esperado.

A extensionista social Neusa Lorentz recordou os primeiros passos da agricultora Terezinha. - Acompanhar tudo isso foi uma caminhada longa e hoje eu sinto um orgulho enorme dessa família que iniciou cultivando moranguinho para consumo próprio e aos poucos foi aumentando a produção. Quando a demanda aumentou, a primeira coisa que a família pensou foi como processar e armazenar esse produto. Então, quando surgiu o recurso da Consulta Popular, onde foi sugerido o nome da Terezinha, viemos até aqui ver se ela tinha interesse em expandir seus negócios e ela prontamente aceitou o desafio. Hoje é um orgulho muito grande toda essa caminhada da qual todos fazemos parte. A inauguração dessa agroindústria certificada, levando o nome de uma mulher que cada vez mais aumenta a sua produção, é um exemplo a ser seguido - apontou extensionista.

Também o extensionista rural Abel Gonçalves Dias relembrou a história da Sabores da Estância. - Quando comecei o trabalho com a dona Terezinha, em 2015, tinha uma verba aprovada para a construção da agroindústria por meio do Feaper (do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento dos Pequenos Estabelecimentos Rurais). Acompanhei todas as etapas, desde a engenharia civil, os projetos, a construção, os cursos que os agricultores fizeram, as buscas pela licença de água, enfim, toda a documentação pertinente para abrir a agroindústria. Nós conseguimos ainda outra verba do Feaper, para comprar os equipamentos que faltavam para o funcionamento da agroindústria da dona Terezinha. O resultado está aí, os morangos são de ótima qualidade e todos os produtos derivados também -, disse Abel.

A produtora Terezinha Gass faz parte da Associação de Remanescentes Quilombolas do município. - Tanto para a Terezinha quanto para a Emater, a agroindústria é muito importante por ser a primeira legalizada no município, com toda a documentação necessária para o funcionamento, e por valorizar o trabalho desenvolvido nas comunidades quilombolas. O sonho de Terezinha agora é realidade e a Sabores da Estância está devidamente certificada e pronta para distribuir seus produtos na região -, concluiu Dias.


Fonte: Emater/RS














© Copyright 2018, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r