Boa tarde!
02/09
 


Notícias

Voltar
Quinta-feira, 08 de março de 2007 - 08h58m

Animais > Caprinos

Ceará: cabra da raça Boer dá à luz a quadrigêmeos



Quixadá/CE

Quixadá. O nascimento de quatro cabritos, três machos e uma fêmea, está sendo motivo de festa e surpresa na Fazenda Eulália, uma propriedade rural situada no distrito de Juatama, distante 16km do Centro deste município, localizado na região Central do semi-árido cearense. Os animais foram paridos por um mesmo animal, a cabra FE 04013, de pura origem, da raça Boer.

O proprietário do criatório especial de caprinos, empresário José Auri Gonçalves de Almeida, garante que o fato é raro. Ele conta que foi o primeiro caso em sua fazenda. A média normal de parição do animal desta raça não ultrapassa 1,7 nascimentos.

José Auri também ficou impressionado com o peso dos filhotes, cada um ultrapassou 3kg. No nascimento normal os cabritos chegam a pesar, no máximo, 2kg. Vale destacar que a cobertura da fêmea ocorreu por meio de processo natural.

O criador afirma que os melhoramentos genéticos decorrem do cruzamento dos animais de linhagem, boa assistência alimentar e cuidados no asseio e higiene. O plantel é bem manejado e as parições ocorrem de oito em oito meses.

O empreendimento surgiu há oito anos. Almeida viu uma reportagem na televisão sobre cabras Boer. Interessou-se pelo assunto. Não entendia nada de criação de animais, menos ainda de caprinos. Meses antes havia comprado a fazenda, com 100 hectares. A área estava ociosa. Resolveu arriscar.

Investiu R$ 30 mil. Comprou seis matrizes. Montou a estrutura, estábulo, áreas de confinamento, pastagem e silagem. Hoje, conta com um rebanho de 100 animais, 70% fêmeas.

Aspectos positivos
Dentre os muitos aspectos positivos do investimento, o especialista em criação de reprodutores e matrizes para comercialização aponta o bom preço na negociação, as vendas das crias variam de R$ 1 mil a R$ 3 mil. A maioria é vendida dias após o nascimento. Surgem compradores de todo o Ceará e de outros estados, Rio Grande do Norte, Piauí, Paraíba, Pernambuco e Maranhão.

Segundo Auri, os esforços têm tido resultados. “Eu tenho sucesso nos negócios em outras áreas. Sou filho de agricultor e não poderia esquecer minhas raízes. Além disso, consigo associar o prazer aos lucros”, destaca o criador.

O negócio é viável, mas é necessária muita organização e cuidados constantes. Perder um cabrito é ter um mês de prejuízo. As despesas mensais chegam a R$ 3 mil.

O veterinário André Medeiros, especialista em reprodução de caprinos e ovinos, presta assistência técnica à Fazenda Eulália desde a implantação do criatório. Ele confirma a peculiaridade e precocidade reprodutiva e a atribui ao processo de adaptação do Boer na região do Sertão Central, em especial na sua área de atuação.

Medeiros acrescenta ainda que a fecundação é por meio de processo natural. “Os quatro cabritos nasceram sadios e com excelente peso”. Dentre os fatores que contribuíram para o sucesso reprodutivo aponta o reforço nutricional e o modelo administrativo do criador.

Para o médico veterinário Fernando Bezerra de Sá, com mais de 25anos de experiência no trato animal, o parto de quadrigêmeos é um fato raro. Acredita que o surgimento de casos como o registrado na Fazenda Eulália ocorrem somente de 200 em 200 gestações.

Sendo da raça Boer, torna-se ainda mais especial. Ele avalia que o nascimento peculiar decorre exclusivamente do fator genético. Salienta que os procedimentos adotados por Auri Almeida, o qual considera um criador modelo que não mede esforços para produzir bem, contribuíram significativamente para o acontecimento inédito na região.


ENQUETE
Comportamento para o sucesso

Renato Cano - Analista do Sebrae
Ele cria cabras como quem cria gente. Na maioria das vezes o sucesso está associado à dedicação.

Francisco Ivan de Oliveira - Empregado da fazenda
Aprendi com ele a tratar os animais de forma diferenciada. É importante estar atento a cada detalhe.

CRIAÇÃO

"A fertilidade e precocidade da raça Boer é fruto da adaptação e melhoramentos".
André Medeiros - Especialista em reprodução animal


Especialista considera caso raro na caprinocultura
O analista do Sebrae e coordenador do projeto Aprisco na região, José Renato Cano, reconhece o nascimento simultâneo das quatro crias como um feito raro na caprinocultura. Elogia a metodologia adotada na Fazenda Eulália. Ele ressalta que a organização e estruturação, principalmente para a época de esteio, são fatores primordiais para o sucesso do empreendimento.

O especialista em administração pecuária explica que os caprinos da raça Boer são destinados ao abate. O ganho de peso é rápido e superior a outras espécies. Chegam de 30 a 35kg de oito a dez meses.

A comparação é feita ao Anglonubiano e ao Morada Nova. Só atingem o peso entre 15 a 18 meses. Ele associa o Boer ao Nelore, gado com excelente teor de massa. Quando adulta, é uma da únicas raças de caprinos considerada como especialidade na produção de carne. Originária da África do Sul.

Fortalecimento
Para a região, os avanços conquistados são cruciais para o fortalecimento e desenvolvimento do setor. A medida em que a criação para comercialização de carne se expande, se faz necessário melhor estruturação. Uma delas é a implantação do abate de animais de pequeno porte nos matadouros da região com a criação de um selo de inspeção sanitária. Outra, é o gerenciamento dos rebanhos na estação de monta. “Não há índices específicos dos existentes, mas os levantamentos já estão sendo feitos”.





Alex Pimentel


Fonte: Diário do Nordeste














© Copyright 2014, Via Informação - Todos os direitos reservados
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial sem a citação da fonte.
Site desenvolvido por Grandes Idéias

Skype: paginarural

E-mail: paginarural@paginarural.com.br

h t t p : / / w w w . p a g i n a r u r a l . c o m . b r